Header Ads

>

Brasil Kirin força terceiro jogo na semifinal da Superliga




Em casa, Campinas vence Taubaté e força terceiro jogo na semifinal da Superliga

Taubate entrou em campo com a vantagem de ter vencido o primeiro duelo. Porém, o Brasil Kirin venceu por 3 sets a 1 (parciais de 25/22, 25/20, 21/25 e 25/14) e forçaram um terceiro e decisivo jogo, que será disputado nesta terça-feira (5), no Abaeté.

O início do primeiro set foi atípico, com o Taubaté aproveitando a desatenção do Campinas e abrindo 3/0 logo no início. No entanto, pouco tempo depois, os mandantes se encontraram na partida e logo viraram o placar para 10/9. O saque dos campineiros fizeram a diferença na reta final da parcial, em meio a pressão imposta pela equipe do Vale do Paraíba. Mas, o sufoco vivido pelo Campinas teve fim após erro de saque dos visitantes, fechando o set em 25/22.

O Campinas manteve o ritmo no segundo set e começou abrindo 6/2 em cima do Taubaté. Os mandantes se sentiam à vontade dentro de quadra. Lucarelli tentava a reação a favor dos visitantes, mas, pouco conseguiu fazer. A equipe campineira se destacava em todos os fundamento: ataque, recepção, defesa e bloqueio. Assim, o time comandando por Alexandre Stanzioni fechou a parcial em 25/20.

O terceiro set parecia ser o último do jogo, com o Campinas abrindo vantagem em cima do Taubaté por 13/9. A partir de então, Lucarelli apareceu muito bem e virou a partida para os visitantes em 14/13. A empolgação foi tamanha, que, ao reclamar de um lance marcado pela arbitragem, o ponteiro acabou levando cartão vermelho, assim, os campineiros ganharam mais um ponto. Mas, o jogador do Taubaté não se importou e continuou marcando, até fechar o set em 25/21.

Na quarta parcial, os mandantes conseguiram anular o poder de ataque de Lucarelli e seguiram atacando, abrindo vantagem no placar. Com dois aces de Luizinho, o Campinas contou com um saque errado de Deivid e fechou o set em 25/14.

Enquanto a equipe campineira tinha destaques como Wallace, Gonzalez, Olteanu e Maurício, o Taubaté contava apenas com o solitário Lucarelli como destaque. O ponteiro até que tentou carimbar o passaporte de sua equipe para a decisão da Superliga, pontuando 23 vezes, mas o sistema de defesa dos mandantes foi eficiente, tendo como destaque o líbero Tiago Brendle, eleito melhor em quadra.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.