Header Ads

>

Brasil encerra primeira fase do Grand Prix de vôlei contra a Sérvia




 
 

Depois de um dia de folga, a seleção brasileira feminina de vôlei enfrenta a Sérvia neste domingo, às 10h05, novamente na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico (com Globo e SporTV). O Brasil nunca perdeu para as sérvias: são nove vitórias, sendo três em GPs. No de 2015, o Brasil ganhou por 3 a 0.

Zé Roberto disse que não deve repetir a escalação da vitória sobre o Japão, na sexta — a levantadora Dani Lins, as centrais Thaísa e Juciely, Natália e Fernanda Garay nas pontas e Sheilla como oposta (Camila de líbero). Neste domingo, a ideia é usar Thaisa e Fabiana no meio. O começo foi claudicante, na quinta, contra a Itália: o Brasil estreou no Grand Prix de vôlei feminino com vitória de 3 a 1, que não deixou o técnico satisfeito.

A bronca nas jogadoras, nas quais ele detectou falta de atitude, foi forte. E funcionou: na sexta, contra o Japão — teoricamente superior à Itália, que tinha jogado desfalcada —, a vitória brasileira foi mais tranquila, por 3 a 0. Itália e Japão se enfrentam na sequência hoje.

Na partida contra a Itália, as brasileiras se apressaram para colocar a bola em jogo, diminuindo o tempo ocioso entre um ponto e outro. É um esforço para atender ao pedido da Federação Internacional de Vôlei: ainda não é regra, mas o objetivo é diminuir o tempo de partida. Segundo estudos da entidade, em cerca de 60% do tempo a bola não está em jogo.

Natália, que havia estranhado a correria para o saque na partida contra a Itália, sentiu-se melhor contra o Japão. Ela disse que o árbitro contribuiu porque não apitava rápido.

— Não sei se essa foi uma impressão minha, mas ele segurou um pouco para apitar.

Para a etapa do GP no Brasil, que termina hoje, Zé Roberto cortou a ponteira Jaqueline e a meio de rede Carol, ambas se recuperando de leves contusões. Segundo Zé Roberto, Jaqueline está se recuperando. Ele disse que não seria "correto nem justo, inclusive com as outras atletas" se a colocasse em quadra agora:

— Não quero atropelar. Ela não está com condições adequadas para participar do jogo agora. Em Macau, estará entre as 14 jogadoras. Quero rodar todas para dar ritmo e ter uma gama maior de opções. Temos de construir um time. Não adianta pôr só as mesmas seis.

FINAL NA TAILÂNDIA

Na segunda semana, a equipe brasileira vai encarar a Sérvia, Bélgica e China, em Macau, na China, para onde embarca na madrugada de domingo para segunda-feira. Depois, encerrará a fase de classificação contra Itália, Bélgica e Turquia, na cidade turca de Ancara. A fase final será em Bangcoc, na Tailândia, em julho.

O Brasil é o maior vencedor da história do GP, com 10 títulos e 16 pódios (quatro pratas e dois bronzes). Na última edição, foi terceiro, atrás dos campeões EUA e da Rússia.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.