Header Ads

>

Sarah Pavan declara amor à cidade e vira guia de parceira




Sarah Pavan e Heather Bansley, do vôlei de praia (Foto: Site oficial Sarah Pavan & Heather Bansley)


A sensação da atletaa Sarah Pavan ao desembarcar no Aeroporto Internacional do Galeão foi a mesma de voltar para casa após um longo tempo. Apesar de ter nascido em Kitchener, no Canadá, ela gosta de chamar a cidade-sede da Olimpíada de 2016 de "segunda casa". Afinal, a loira foi oposta da equipe indoor do Rio de Janeiro em duas temporadas e conseguiu conquistar o título da Superliga antes de migrar da quadra para as areias. Com saudades do calor dos fãs cariocas, da cidade em si e de um restaurante em particular que ela não quer deixar de visitar no bairro do Jardim Botânico, na Zona Sul, a canadense se empolga ao falar sobre o local que receberá os Jogos Olímpicos.

– Se eu tiver tempo, e espero que tenha (risos), quero ir com meu marido tomar café da manhã em um bistrô francês que costumava ir no Jardim  Botânico, lugar que amo. Enquanto morei aqui, consegui ir a todos os pontos turísticos, então agora quero ir nos eventos, aproveitar essa experiência olímpica. Eu quero ver vôlei de quadra, claro, e também gosto de natação, ginástica e atletismo. São meus favoritos. Eu sinto falta da energia e da cultura do Brasil e da cidade. Aprendi a amar isso aqui nos dois anos em que morei no Rio de Janeiro. Sinto
falta do povo, meus amigos e tudo isso. Não dá para falar uma coisa só. É o
lugar como um todo. Até andar nas ruas falando com as pessoas que lembram de mim me deixa muito feliz (risos) – explanou Sarah, sorrindo incessantemente ao lembrar do tempo em que morava no Rio de Janeiro e tendo seu nome gritado por um grupo de estudantes que visitava as instalações do vôlei de praia  enquanto elas treinavam nesta quinta.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.