Header Ads

>

Wallace fala sobre a conquista olímpica




A vista ali do alto era boa mesmo. Do jeitinho que Wallace imaginava, mas nunca havia experimentado. Até então, só colecionava medalhas de prata com a seleção e odiava essa situação. Decidiu que da parte dele não faltaria entrega para sair da Olimpíada do Rio com o ouro. Pediu a Bruninho todas as bolas que pôde, virou o chato do time, encarou todo o qualquer bloqueio com sangue nos olhos e terminou como o maior pontuador (147 acertos) das olimpiadas. Ganhou elogios de Serginho e com ele se ajoelhou para chorar abraçado. Deixou para trás uma fase difícil e aproveitou para fazer um desabafo.

- Agora sim é um sabor doce. Não é aquele sabor amargo de perder uma final de novo. Passamos por isso contra a Sérvia na Liga Mundial, antes daqui, e é óbvio que por alguns momentos ali, quando perdemos, pensei: "Putz, não é possível. Mais um ano vai ser desse jeito?". Chegou aqui, e nós como sempre desacreditados pelos outros. Ganhamos os dois primeiros jogos, "não faz mais do que a obrigação". Perdemos outros dois jogos, já sabiam. Uns falaram que a gente não ia nem classificar, e aí passamos pela França. Passamos a Argentina e depois falaram que não íamos passar pela Rússia. Passamos. E aí falaram que a gente ia ser prata de novo. Então, isso estava engasgado e eu estava preparado para falar. Ganhamos! Eu dedico esse título aos que torcem para a gente não só na vitória, mas também na derrota. Esses merecem a nossa dedicação e empenho dentro de quadra - disse. 

O oposto também dedicou a conquista a Serginho, amigo e companheiro de quarto desde Londres 2012. Foi o líbero que acalmou Wallace quando se viu em quadra numa fase de mata-mata daqueles Jogos por conta da lesão de Leandro Vissotto. É grato pelas palavras dele até hoje.

- Ele se dedicou ao máximo por nós. Foi sensacional poder estar junto com ele num momento como esse. Se tinha uma pessoa que merecia era ele. Fez o possível e o impossível para nos levar onde chegamos. O Escada é uma cara sensacional, é uma pessoa que você não tem um a para falar. É um cara raçudo, não desistiu em momento algum nos jogos, não tirou o pé, chamou na chincha quem tinha que chamar. E essa é a nossa cara.  

E Wallace aprendeu direitinho. Entendeu que lá atrás quem teria que cuidar das coisas era o líbero, mas na frente, quando a bola subisse, o papel principal tinha que ser dele. Não sentiu peso nenhum. Tinha vontade de sobra para espantar fantasmas. E aquele jogador que pouco vibrava e falava durante as partidas, deu lugar a um que deu confiança e contagiou os companheiros. Aos 29 anos, ele foi o maior pontuador em sete das oito partidas da equipe nacional.    

- Eu amadureci bastante e soube jogar melhor do que em 2012. Todos que estavam lá também evoluíram bastante nesses quatro anos. Você vai ganhando coisas com a idade. Hoje foi muito mais fácil de jogar do que lá. Essa é a maior conquista que tive até hoje. E não há nada igual. 

3 comentários:

  1. Parabéns, Guerreiro! Acompanho seu esporte desde antes de você nascer. Em Los Angeles eu já estava grudado na TV torcendo por nossa seleção. Em Londres, confesso que fiquei muito bravo na hora, mas depois entendi que foi genial a atitude do técnico russo mudar o Musersky do meio pra saída. E aquilo acabou com as estatísticas e estudos feitos até então. Agora no Rio fiquei muito irritado com o Bernardo tirar o Maurício Borges, que vinha bem, pra colocar o Lipe ao invés de fazer isto tirando o Lucarelli, que já não estava bem. Mas estou sempre acreditando em vocês. Choro com vocês. Sei que não é fácil ter que atender as expectativas de uma torcida "mal" acostumada com os inúmeros títulos que vocês já nos deram e aceitar que o adversário pode jogar melhor e fazer nossa seleção perder. Mas não acho que vocês têm obrigação de vencer sempre. Perder também faz parte do jogo. Pra ter um vencedor tem que haver um perdedor! Confesso que fiquei preocupado com seu jeito calçadão no jogo final. Pensei:o Wallace não está extravasando as emoções; será que tem alguma coisa errada com o grupo?
    Felizmente tudo deu certo.
    Você é a equipe merecem todas as homenagens e toda reverência do Brasil pelo feito de vocês. Nos encheram de orgulho.
    Sabe o que é mais bonito em tudo isso? Vocês se portam diante da torcida e da nação inteira sendo EXEMPLOS. Além de serem exemplos como atletas, são exemplos de pessoas com caráter e dignidade!

    Obrigado pelo título olímpico e obrigado por suportar as pressões de nós brasileiros "mal" acostumados! 😘👏👏👏🏆🏆🏆

    ResponderExcluir
  2. P. S. : Quanto ao episódio da troca de ponteiros, sei que o Maurício tem características mais de preparação do que explosão de ataque. Mas o Lipe tem as características do ponteiro matador, o que a meu ver, ele poderia perfeitamente estar no lugar do Lucarelli. Mas não sou o técnico. É ele que toma as decisões na hora... no entanto acho que foi um balde de água fria em um jogador que vinha num crescente dentro da equipe.

    ResponderExcluir
  3. P. S. : Quanto ao episódio da troca de ponteiros, sei que o Maurício tem características mais de preparação do que explosão de ataque. Mas o Lipe tem as características do ponteiro matador, o que a meu ver, ele poderia perfeitamente estar no lugar do Lucarelli. Mas não sou o técnico. É ele que toma as decisões na hora... no entanto acho que foi um balde de água fria em um jogador que vinha num crescente dentro da equipe.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.