Header Ads

>

Brasileiras conquistam bronze inédito no vôlei sentado




Foi completa a festa na arquibancada lotada do Pavilhão 6 do Riocentro. Neste sábado, as brasileiras foram embaladas pela torcida para alcançar uma conquista inédito no vôlei sentado: o bronze na Paralimpíada do Rio de Janeiro. Em mais uma partida inspirada de Janaína, o Brasil dominou a Ucrânia, venceu sem sustos por 3 sets a 0 - parciais de 25/12, 25/22 e 25/20. Estados Unidos ficaram com o título após atropelar a China na final.

- Foi um dia incrível. Tudo que treinamos em quatro anos, conseguimos executar. Foi um conjunto maravilhoso da obra. Estamos muito felizes. Foi minha primeira medalha paralímpica em minha primeira Paralimpíada. É o sonho de qualquer atleta estar aqui. Foi uma delícia - disse a levantadora Gizele.

Assim como na primeira fase, o Brasil se mostrou bem superior à Ucrânia, mostrou que entrou de vez para o grupo de potências do vôlei sentado. Os erros da semifinal contra as americanas não se repetiram, e o pódio tão sonhado chegou. E veio principalmente nas mãos de Janaína. Destaque da seleção olímpica juvenil, a ex-jogadora profissional foi a maior pontuadora, com 22 pontos.

- Esse bronze para a gente vale ouro. Entrei como se fosse a última partida da minha vida. Foi melhor do que eu esperava. Foi maravilhoso - disse Janaína.

O jogo
Depois de vencer as europeias por 3 a 0 na primeira fase, o Brasil chegou como favorito à disputa do bronze. As ucranianas até ensaiaram engrossar o jogo nos primeiros pontos, mas não demorou para as brasileiras assumirem o comando da partida. Jani estava inspirada, acertou cinco bolas. Ela até dançou depois de um bloqueio de Camila, seguindo o passo da torcida. Estava tão tranquilo o primeiro set que a festa era permitida. O placar fechou em 25 a 12.

O roteiro do segundo tempo começou parecido: Ucrânia na frente, mas Brasil conseguindo recuperar a liderança rapidamente. Só que as europeias conseguiram voltar ao jogo e ficaram em vantagem por boa parte do set. Na reta final, porém, o Brasil cresceu e coube a Janaína fechar em 25 a 22.

Novamente a Ucrânia tentou igualar o jogo no início do terceiro set. O Brasil não se intimidou, manteve a tranquilidade e pouco a pouco foi abrindo vantagem. Tudo dava certo. O bronze inédito era questão de tempo, e veio com o placar de 25 a 20 no terceiro set.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.