Header Ads

>

Jogadora de vôlei do Fluminense acusa taxista de agressão no Rio





A Jogadora de vôlei do Fluminense, Luciana Severo, afirmou ter sido agredida pelo taxista William Lopes Barbosa na última quinta-feira. Em uma publicação em sua página no Facebook, a atleta afirmou ter sofrido socos e chutes, tendo o nariz e o dedo quebrados.

Foto: Reprodução/Facebook

"Parei o meu carro em um sinal vermelho e esse cara estava atrás. Ao ficar verde, enquanto eu engrenava a marcha e descia o freio de mão, ele me insultava aos berros. Entrei na rua para ele poder passar e ele começou a me seguir.

No outro sinal vermelho, ele parou o carro dele e veio em direção a meu. Ao chegar na minha porta, desci para ver o que era e recebi um soco no nariz, que o quebrou, e uma série de golpes", relatou Luciana.

Em entrevista à GloboNews, a jogadora afirmou que foi socorrida por duas pessoas e outras pessoas recriminaram o agressor. Em resposta, o taxista falou "Bato em mulher sim, porque não levo desaforo para casa".

O caso foi registrado na 14ª Delegacia de Polícia, no Leblon, onde os dois ficaram frente à frente e foram liberados após prestar esclarecimentos. Em nota, a Polícia Civil informou que "a vítima foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para exame pericial de corpo de delito, no qual foi constatada a existência de lesões de natureza leve".

"Diante da análise do laudo pericial e das demais informações colhidas, o taxista foi autuado por lesão corporal leve, cuja pena máxima prevista é de um ano. Esclarece-se que, conforme a lei, após 30 dias do fato, a vítima será novamente encaminhada ao IML para verificar a extensão das lesões sofridas, o que, conforme o resultado, poderá confirmar a natureza leve ou constatar uma maior gravidade delas", completou o órgão.


Fonte: Terra

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.