Header Ads

>

Nestle Osasco bate Fluminense e se recupera na Superliga





A torcida estava lá, tentando levar o Fluminense ao fim da série de derrotas. Do outro lado, porém, estava um rival mordido. Depois de perder a invencibilidade na última rodada para o Brasília, o Osasco não deu chances às rivais neste sábado, no ginásio do Hebraica. Com ótima atuações de Tandara, Malesevic e Paula Borgo, as paulistas sofreram em alguns momentos, mas bateram o Tricolor por 3 sets a 0, parciais 25/14, 28/26 e30/28.
O Osasco, então, se recupera da queda para o Brasília. Agora, a equipe do técnico Luizomar de Souza soma 15 pontos, com cinco vitórias em seis jogos. O Fluminense, por sua vez, tem apenas seis pontos, com dois triunfos e quatro quedas.
Na próxima rodada, o Osasco recebe o Minas no ginásio José Liberatti, no sábado, às 14h10. O Fluminense, por sua vez, vai a São Caetano encarar o time da casa, na sexta-feira, às 19h30.
O jogo
A queda para o Brasília mexeu com os ânimos de Osasco. Com um jogo sólido, a equipe paulista teve um início arrasador. Do outro lado, apesar do incentivo da torcida, o Fluminense pouco fazia. Tinha problemas de recepção e ataque, entregando pontos em série para as visitantes. Malesevic e Paula Borgo fizeram o placar disparar. O Tricolor ainda evitou dois set points, mas não foi suficiente: 25/14.
O Fluminense voltou melhor à quadra. Depois de um ótimo bloqueio de Letícia Hage, o time da casa abriu 5 a 2. O momento não era dos melhores para o Osasco, mas também não demorou a passar. Depois de ótima defesa de Tandara, Paula soltou o braço e levou a equipe à dianteira pela primeira vez na parcial (11/10). As visitantes voltaram a disparar, mas o Flu foi buscar. Tirou a diferença e chegou ao empate com Arianne e incendiou o ginásio do Hebraica (23/23). A virada veio com Natasha, explorando o bloqueio rival. Os times passaram a se revezar na dianteira, adiando o fim do set. Apesar da luta do Flu, porém, o Osasco ampliou a vantagem: 28/26.
Arianne soltou o braço, explorou o bloqueio e deu início ao terceiro set para o Fluminense. O Osasco, porém, foi melhor no retorno. Chegou a abrir vantagem, mas viu as donas da casa tomarem a frente. Letícia Hage explorou o bloqueio e levou o Tricolor à vantagem (8/7).O fôlego carioca, porém, durou pouco. O time ainda reclamou da contagem de pontos no placar eletrônico, mas logo as rivais dispararam. Como nas outras parciais, o Tricolor ainda buscou e empatou a partida perto do fim, com Sassá (22/22).
O jogo, então, voltou a esquentar. Sem desistir e com ótima atuação de Lara Nobre, o Fluminense lutou. Chegou a ter a chance de fechar a partida duas vezes, mas desperdiçou. No fim, com um bloqueio de Tandara, o Osasco deu fim à partida: 30/28.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.