Header Ads

Sada Cruzeiro vence Brasil Kirin e fecha o ano na liderança






Primeiro lugar isolado e invicto. É dessa forma que o Cruzeiro fechou o primeiro turno da Superliga masculina de vôlei e o ano de 2016. Em partida válida pela décima primeira rodada, o time celeste bateu o Campinas, fora de casa, nesta quarta-feira por 3 a 0, com parciais de 25/21, 25/22 e 25/20. Com o resultado, a equipe comandada pelo treinador argentino Marcelo Mendez, que já não seria alcançada mesmo com uma derrota, manteve os seis pontos de diferença para o Sesi (32 a 26), segundo colocado. Já o Campinas parou nos 22 e perdeu a terceira colocação para Montes Claros, que venceu Maringá por 3 a 0, e chegou aos 24 pontos. 

Com bastante autoridade, o Cruzeiro começou abrindo boa vantagem em todos os sets, e mostrou a força de uma equipe que, em onze jogos, perdeu apenas três sets. Com um repertório variando de pontos ataque e de saque, o time mineiro contou com Simón e Leal, dois cubanos, inspirados.

O primeiro, inclusive, foi eleito o melhor jogador da partida, sendo o principal pontuador do time celeste no segundo set, com quatro. Com uma parada para as festas de fim de ano, a Superliga masculina só retorna em 2017 com o returno.

O Cruzeiro recebe o São Bernardo em Contagem no dia 7 de janeiro às 19h. No mesmo dia, o Campinas recebe o Juiz de Fora às 14h10. Ambas as partidas são no horário de Brasília. A partida que contava com duas das três melhores equipes do vôlei nacional prevaleceu a melhor colocada no começo. Com os visitantes tendo a dupla cubana Simón e Leal em noite inspirada, o Cruzeiro abriu logo de cara 4 a 1. Na metade do primeiro set, o time celeste abriu cinco pontos, após Rodriguinho errar no levantamento e cometer dois toques. Em bom saque de Leal e ataque de Evandro, a vantagem cresceu para oito. O Campinas esboçou uma reação após sete pontos em sequência, tendo Diogo, maior pontuador do set com cinco, papel importante. Simón, camisa 10 do Cruzeiro, tratou de frear o bom momento de Campinas com um ataque pelo meio. Na reta final do set, o erros de saque e o ataque de Filipe resultaram na vitória do Cruzeiro: 25 a 21.

O segundo set começou novamente com a força do Cruzeiro. Tendo Simón e seu saque, o time mineiro abriu 5 a 1, o que forçou o comandante de Campinas, Horario Dileo, a parar a partida. Inicialmente, a tática funcionou e a diferença diminuiu para dois, contudo a equipe comandada por Mendez mostrou porque lidera a Superliga com uma recepção/levantamento de Willian e ataque preciso de Filipe. A vantagem do Cruzeiro chegou aos dez pontos devido à dois fundamentos saque e bloqueio, principalmente do trio Evandro, Leal e Simón. Os mandantes conseguiram reduzir a vantagem para dois pontos, devido a erros do time celeste e bom momento de Maurício na partida. Marcelo Mendez parou a partida e, após desperdiçar o primeiro set point, Leal deu números finais: 25 a 22.

Novo set, e velha história. Cruzeiro começou abrindo vantagem pontuando principalmente com saques de Simón, ataques de Evandro e erros do Campinas. Aí apareceu a figura de Vini, que com dois ataques de cheque, e ajudou o time da casa a ficar pela primeira vez na noite à frente do placar. O comandante da equipe mineira parou a partida, e deu certo: os visitantes voltaram a liderar o placar. Com bloqueio de Simón e ace de Evandro, o líder da Superliga abriu três pontos de vantagem. Ainda assim, os donos da casa não se deram por vencidos e, ao diminuírem a vantagem para um, inflamaram a torcida de Campinas. Na reta final, Evandro, o nome da partida, anotou um ace, em que Horacio Dileo reclamou bastante e levou um cartão amarelo. Ainda deu tempo para Simón pontuar no ataque, levantar para Leal e anotar outro ace para o Cruzeiro. O ataque de Leal 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.