Header Ads

>

Vôlei Bauru supera Rio do Sul e engata 6ª vitória seguida





Rio do Sul x Vôlei Bauru, Superliga feminina (Foto: Clóvis Eduardo Cuco / Rio do Sul)

O Vôlei Bauru provou nesta terça-feira que vive sua melhor fase desde que chegou à Superliga feminina, no ano passado. Jogando em Santa Catarina, no ginásio Artenir Werner, a casa do Rio do Sul, as comandadas do técnico Marcos Kwiek venceram as anfitriãs por convincentes 3 sets a 0 (parciais de 19/25, 21/25 e 28/26), em cerca de uma hora e 30 minutos, e engataram a sexta vitória consecutiva. A partida valeu pela nona e antepenúltima rodada do primeiro turno da fase de classificação do nacional feminino

Com o resultado, o Vôlei Bauru manteve-se firme em sua luta para ocupar um lugar no topo da tabela de classificação. Com 20 pontos (sete vitórias e duas derrotas), o time paulista deixou a quadra na quinta colocação, mas com possibilidades de terminar a rodada no G-4, dependendo dos resultados dos demais jogos.

Já o Rio do Sul, com uma campanha de três vitorias em nove jogos, segue com nove pontos, na 9ª colocação, portanto fora da zona de classificação aos playoffs, que só terá os oito melhores classificados ao término dos dois turnos da fase de classificação.

Pela 10ª rodada da Superliga feminina, a penúltima do primeiro turno, o Vôlei Bauru volta a jogar já nesta quinta-feira, quando recebe o Brasília no ginásio Panela de Pressão, em Bauru, em partida que terá transmissão ao vivo pelo SporTV a partir das 21h – inicialmente o duelo estava marcado para as 18h30. Na sexta-feira, às 19h30, o Rio do Sul vai até o ABC Paulista para enfrentar o São Caetano no ginásio Lauro Gomes.



O jogo

Mesmo jogando contra a animada torcida catarinense, o Vôlei Bauru iniciou a partida concentrado e apostando na boa fase da oposta Bruna Honório, inspirada tanto na saída de rede como no saque – em uma de suas passagens, o time bauruense abriu confortável frente (17 a 8).

O técnico Fernando Bonatto parou o jogo e conseguiu que o Rio do Sul ensaiasse uma reação, principalmente através do eficiente saque da central Camila Paracatu. Mas Bauru soube suportar a pressão quando a diferença caiu a quatro pontos e, num erro de ataque da ex-Bauru Nayara Félix, as visitantes fecharam o set inicial em 25 a 19, em 25 minutos.

No segundo set, Rio do Sul voltou melhor, apostando no saque forçado em cima da ponteira Thaisinha, o que derrubou o passe do Bauru e fez com que as anfitriãs assumissem a dianteira do placar pela primeira vez no jogo – chegou a abrir 9 a 6. Mas as bauruenses reagiram, passaram à frente (12 a 10), e a partir daí o duelo ficou equilibrado até o empate em 19 pontos.

O técnico Marcos Kwiek colocou em quadra a ponteira Prisilla Rivera pela primeira vez e a dominicana entrou bem, virando bolas seguidas, o que fez Bauru desgarrar no placar (22 a 19). E, novamente num erro de uma ex-jogadora do Bauru – Natiele sacou direto para fora –, o time paulista fez 2 sets a 0 ao fechar a parcial em 25 a 21, em 26 minutos.


O terceiro set foi praticamente um replay da parcial anterior, só que de forma invertida: o placar seguiu equilibrado até o nono ponto, quando o Rio do Sul conseguiu abrir frente e, ao chegar a 15 a 11, atingiu sua maior vantagem sobre as bauruenses até então. Porém, Bauru iniciou uma reação, Fernando Bonatto parou o jogo duas vezes seguidas para acertar o Rio do Sul, sem sucesso, e o placar voltou a ficar igual (18 a 18).

Com a entrada da campeã olímpica Mari, que ainda está em fase de recuperação física e só vem atuando em poucos minutos dos jogos, a reta final do set se tornou emocionante, com as equipes se alternando na dianteira do marcador até o empate em 24 pontos. Rio do Sul e Bauru perderam dois set points cada, Mari teve participação decisiva no ataque e no bloqueio, e numa bola de segunda da levantadora Juma, Bauru fez 28 a 26 para fechar o jogo em 3 sets a 0.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.