Header Ads

FIVB diz não saber sobre doping russo na final de 2012






As declarações de Giba, durante o Esporte Espetacular do último domingo, encheram o vôlei brasileiro de esperança. Capitão da seleção nos Jogos de Londres, o ex-jogador afirmou que sete jogadores russos entraram em quadra dopados na final em 2012. Disse, então, que viajaria para a Suíça na tentativa de fazer com que o Brasil, derrotado na decisão, herdasse o ouro. A Federação Internacional de Vôlei, no entanto, disse que não é bem assim. Em declaração oficial ao GloboEsporte.com, a entidade afirma não saber de nenhuma evidência de doping russo naquela Olimpíada. 

Segundo a FIVB, não houve nenhum aviso da Agência Antidoping Mundial (Wada) sobre o doping russo. Segundo a federação, qualquer mudança no quadro de medalhas é responsabilidade do Comitê Olímpico Internacional. Disse, no entanto, que vai participar das reuniões com a Wada sobre as medidas a tomar em relação aos atletas apontados como dopados pelo relatório independente do professor Richard McLaren. 

Giba irá entrar com processo para mudar a cor da medalha olímpica conquistada em Londres
- Por agora, a FIVB não foi informada sobre qualquer atleta, incluindo aqueles mencionados no Relatório da Comissão Independente (Relatório McLaren) divulgado no mês passado, que tenha testado positivo para amostras coletadas durante os jogos Olímpicos de Londres. Além disso, a FIVB não está ciente de uma análise de realocação de medalhas de Londres pelo Comitê Olímpico Internacional, que é a entidade responsável por distribuir as medalhas nos Jogos Olímpicos naquele momento – afirma a FIVB. 

A hipótese de que jogadores russos tenham jogado a final em Londres dopados foi levantada em meio ao escândalo de doping do país. À época, em comunicado oficial, o presidente da FIVB, Ary Graça, afirmou que a entidade não iria tolerar qualquer irregularidade comprovada. Giba afirmou que vai viajar para a sede da FIVB, em Lausanne, na Suíça, para entrar com o processo para solicitar o ouro.
- Estamos lutando bastante. Essa semana mesmo vamos à Suíça, na sede da FIVB, para entrar com um processo para pedir essa medalha, o procedimento correto. 

Mais tarde, em sua conta no Instagram, Giba falou mais uma vez sobre o pedido de revisão das medalhas de Londres. 

- Aproveitando para explicar minha declaração no Esporte Espetacular: esta semana estou indo para a Suíça, na sede da Federação Internacional de Vôlei, para sentar com os departamentos de doping e jurídico para entender e ratificar os supostos problemas com doping dos russos em 2012 e trazer as respostas para o COB, então, analisar e dar entrada no pedido de punição e revisão das medalhas de Londres. 
 
Confira a declaração oficial da FIVB:
 
"A FIVB está ciente de certas declarações foram feitas sobre a realocação das medalhas do vôlei masculino dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 durante um programa na TV Globo, em 22 de janeiro de 2017. Este programa também declarou que sete atletas da seleção russa nos Jogos de Londres 2012 testaram positivo, algo que sobre o qual a FIVB não tem conhecimento.
Por agora, a FIVB não foi informada sobre qualquer atleta, incluindo aqueles mencionados no Relatório da Comissão Independente (Relatório McLaren) divulgado no mês passado, que tenha testado positivo para amostras coletadas durante os jogos Olímpicos de Londres. Além disso, a FIVB não está ciente de uma análise de realocação de medalhas de Londres pelo Comitê Olímpico Internacional, que é a entidade responsável por distribuir as medalhas nos Jogos Olímpicos naquele momento.
 
A FIVB vai estar presente e participar de qualquer encontro futuro entre Federações Internacionais organizadas pela Wada para discutir como conduzir sobre os resultados de jogadores mencionados no Relatório da Comissão Independente, algo que vai acontecer em breve.
A FIVB continua 100% comprometida para proteger atletas limpos e tem tolerância zero em relação a doping. 
 
Não haverá nenhum comentário a mais pela FIVB até que se receba uma resposta da Wada".

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.