Header Ads

Rexona Sesc é tetracampeão Sul Americano de Clubes




Um jogo digno de final. Praia Clube e Rio de Janeiro fizeram uma grande exibição na decisão do Sul-Americano de clubes, mas o Rio de Janeiro levou a melhor. Jogando na Arena Praia, em Uberlândia, o time de Bernardinho venceu por 3 sets a 1 (parciais de 25/19, 20/25, 25/19 e 25/10), em 2h20 de partida. Mesmo lutando até o final, o Praia Clube não evitou a derrota. Com a vitória, o time carioca conquista o quarto título Sul-Americano - o terceiro seguido -, garante uma das vagas no Mundial de Clubes e soma a 22ª vitória seguida sobre o Praia em jogos oficiais.
Antes do Mundial, porém, foco na Superliga Feminina. Líder da competição, o Rio de Janeiro enfrenta o Brasília, no Sesi Taguatinga, na próxima sexta-feira, às 21h30. O Praia Clube tem outra parada dura na próxima quinta-feira, às 19h30. Vai até o José Liberatti pegar o Osasco, no duelo pelo segundo lugar.
Praia, Rio, Sul-Americano, Final (Foto: Lucas Papel)
O jogo
A final do Sul-Americano começou ponto a ponto. Pelo lado do Praia Clube, Alix e Ramirez eram muito acionadas. Pelo Rio, Anne e Michelle respondiam. As duas equipes também forçaram bem o saque, mas também erraram. Ninguém conseguia uma diferença no placar. Mas o Rio de Janeiro, em ataque para fora de Ramirez, abriu dois pontos em 19 a 17. Ainda sem nenhum tempo pedido pelos dois técnicos, Ricardo Picinin parou a partida pela primeira vez após a pequena vantagem do Rio. O time de Bernardinho cresceu no jogo, contou com erros do Praia e aumentou a diferença no marcador: 22 a 18. À frente, o Rio de Janeiro administrou o placar e fechou o primeiro set, aproveitando erro de recepção do Praia: 25 a 19.
O Praia Clube começou bem o segundo set. Com Fabiana bem no ataque e no bloqueio, o time mineiro abriu 4 a 1, fazendo o técnico Bernardinho pedir o primeiro tempo dele no jogo. Bem na defesa e com poucos erros, o Praia manteve a liderança no marcador. O Rio, bem que tentava diminuir a diefernça com Gabi e Carol. Mas o Praia continuou bem na defesa e, em bloqueios de Fabiana, aumentou a vantagem em sete pontos: 16 a 9. Os times seguiram trocando pontos, mas em três erros do Praia, o Rio encostou. Com a sombra do Rio, o técnico Ricardo Picinin pediu os dois tempos nesse período. A válvula de escape do Praia, no fim do set, foi Ellen. Quando acionada, virou as bolas na entrada de rede e deu um respiro ao time mineiro. Em erro de Carol, o Praia fechou o segundo set em 25 a 20.
Praia Clube, Rio de Janeiro, Sul-Americano (Foto: Lucas Papel)
Lá e cá, Rio de Janeiro e Praia Clube trocaram pontos no início do set. O Rio até abriu uma pequena vantagem de dois pontos, mas com três ataques Alix, o time mineiro empatou em 8 a 8. Fabiana, em bloqueio simples, deixou o Praia à frente pela primeira vez. Após reclamação de dois toques, Tássia leva o cartão vermelho e o Rio ganhou um ponto. A diferença aumentou em 14 a 11, para o Rio. Mas o time carioca não soube aproveitar o momento. O Praia, com Alix na entrada de rede, empatou em 14 a 14, e virou em 15 a 14. As equipes seguiram trocando pontos e a liderança do marcador. Em toque na rede de Fabiana, o Rio voltou a ter dois pontos de vantagem: 20 a 18. O time do Praia sentiu a diferença no placar, errou mais e viu as cariocas fecharem o set em bloqueio em Michelle: 25 a 19.
No quarto set, o Praia Clube voltou com Ellen no lugar de Michelle. Surtiu pouco efeito. O Rio, errando menos e mais consistente no ataque, abriu seis pontos em 9 a 3, com direito a ace de Anne. A defesa e a recepção do Praia pararam de funcionar e o time errou mais. Com tranquilidade, o Rio ditou o ritmo da parcial, Roberta colocou todas as atacantes para jogar e a vantagem aumentou com Juciely e ace de Gabi: 21 a 8. Mesmo tentando outras opções em quadra, o Praia continuou sem o passe na mão e viu o Rio fechar o set com Mayhara, na saída de rede, em 25 a 10, e o jogo em 3 sets a 0, sagrando-se campeão Sul-Americano de Clubes.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.