Header Ads

>

Rexona-Sesc vence São Cristóvão Saúde/São Caetano




Nesta sexta-feira (3), o jogo da Superliga feminina de vôlei teve participação da torcida amazonense. 5.947 pessoas acompanharam a vitória do líder Rexona-Sesc (RJ) sobre o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP). O resultado foi 3 sets a 2, em um jogo com mais de duas horas de duração. A competição aconteceu na Arena Amadeu Teixeira, em Manaus (AM).

O resultado manteve o líder isolado no primeiro lugar. O Rexona-Sesc tem 45 pontos, com 15 vitórias e apenas 1 derrota. O São Cristóvão Saúde/São Caetano está na décima posição, com 11 pontos, 3 resultados positivos e 12 negativos.

"Foi incrível a atmosfera do jogo. A torcida incentivou os dois times durante a partida. É muito bom jogar em um lugar que não recebe tantas partidas de voleibol para ajudar o esporte a crescer e quem sabe no futuro surgirem novos talentos. Foi um jogo muito difícil e preciso parabenizar ao São Caetano que fez uma bela partida. Nós cometemos muitos erros, mas foi importante termos saído de um placar adverso para conseguir a vitória", disse Gabi.

Pelo lado do São Cristóvão Saúde/São Caetano, o treinador Haírton Cabral lamentou a derrota. "Hoje conseguimos mostrar o nosso potencial. Fico satisfeito porque a torcida nesses três jogos em Manaus sempre incentivou o nosso time e foram encontros muito felizes. Agora temos que seguir evoluindo nos próximos jogos da Superliga", afirmou Haírton Cabral.

As duas equipes voltarão a jogar na próxima sexta-feira (10). O Rexona-Sesc (RJ) contra Pinheiros (SP), às 19h30, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ). E o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) jogará contra o Renata Valinhos/Country (SP), às 19h30, no Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos (SP).

O jogo
O Rexona-Sesc começou melhor e abriu três pontos (6/3). Quando o time carioca fez 7/3, o treinador Haírton Cabral pediu tempo. Jogando com velocidade, as cariocas aumentaram a vantagem para seis pontos (12/6). Bem no saque e no bloqueio, as atuais campeãs da Superliga fizeram 21/12. O time do treinador Bernardinho dominou a parcial até o final e venceu o primeiro set por 25/14.

A segunda parcial começou equilibrada (4/4). Quando o time do ABC Paulista fez 7/4 foi a vez do treinador Bernardinho parar o jogo. Liderados pela atacante Edinara, o São Cristóvão Saúde/São Caetano fez 14/7. Bem no bloqueio, as mandantes da partida mantiveram a vantagem (16/9). O São Cristóvão Saúde/São Caetano segurou a vantagem até o final e, com um ponto de saque, venceu o segundo set por 25/18.

A terceira parcial começou equilibrada. Quando o time do ABC Paulista fez 7/5, o treinador Bernardinho pediu tempo. A paralização fez bem as cariocas que viraram o marcador (11/10). O set ficou disputado ponto a ponto. A ponteira Gabi conseguiu uma boa largada depois de uma rally e as cariocas empataram (19/19). O São Cristóvão Saúde/São Caetano segurou uma reação das cariocas e venceu o terceiro set por 25/23.

O Rexona-Sesc voltou melhor para o quarto set e fez 5/1. O São Cristóvão Saúde/São Caetano cresceu de produção e empatou (6/6). Bem no bloqueio, as cariocas abriram dois pontos (9/7). O Rexona-Sesc passou a dominar a parcial e fez 17/12. Neste momento, o treinador Haírton Cabral pediu tempo. O Rexona-Sesc dominou a parte final da parcial e fechou o quarto set por 25/18.

O São Cristóvão Saúde/São Caetano começou melhor e fez 4/2. O Rexona-Sesc cresceu de produção e empatou (4/4). Bem no bloqueio, as cariocas fizeram 8/7. Quando o time carioca fez 10/7, o treinador Haírton Cabral pediu tempo. Mesmo com a paralização, o Rexona-Sesc foi melhor até o final e venceu o set por 15/9 e o jogo por 3 sets a 2.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.