Header Ads

>

Rexona Sesc vence Voléro por 3 a 1 e vai à decisão do Mundial




Com ponto final selado no desafio, Rio bate Voléro por 3 a 1 e vai à decisão do Mundial

Na base da dramaticidade, o Rio de Janeiro derrotou o Voléro Zurich por 3 a 1 (25/13, 25/16, 21/25 e 26/24) na madrugada deste sábado em Kobe e se classificou para a decisão do Mundial de Clubes que está sendo disputado no Japão. Após começarem a mil abrindo 2 a 0, as meninas comandadas por Bernardinho foram superadas na terceira parcial, mas e liquidaram a fatura fazendo 26/24 na quarta parcial, comemorada apenas após a confirmação do desafio.

O rival na grande final será o Vakifbank Istanbul, que tirou da parada o também turco Eczacibasi Istanbul igualmente por 3 a 1 (25/20, 25/23, 23/25 e 25/22). O duelo será uma reedição de 2013, quando o Rio acabou superado em Zurique, onde disputou sua única decisão. A partida que definirá o campeão de 2017 e poderá valer o caneco inédito para o conjunto brasileiro terá início às 07h de domingo (horário de Brasília), mais uma vez com transmissão do SporTV 2.

O Rio começou de forma avassaladora. Com um bloqueio fortíssimo e sem dar a menor chance à equipe suíça, matou as duas primeiras parciais de forma incontestável, somando 50 pontos contra somente 29 do forte, porém atordoado oponente.

A semifinal, no entanto, ainda estava longe de finalizada. Lideradas pela cubana Kenia Carcaces Opón e pela americana Foluke Akinradewo, o Voléro buscou energia para vencer por 25/21 o terceiro set e elevar a pressão na arena de Kobe.

No mesmo diapasão da anterior, a quarta parcial seguia pau a pau, porém com o time suíço conseguindo abrir três pontos e com o setpoint para levar ao tie break. O Rio de Janeiro, porém, reagiu e empatou em 24/24. Bernardinho, então, colocou Camilla Adão para o saque, e a filha do ex-centroavante Claudio Adão desarticulou a defesa contrária, conseguindo o match point. Após outro bom saque de Camilla, o ataque do Voléro foi para fora, e as meninas do Rio comemoraram a vitória, porém com o desafio pedido pelo técnico do time suíço. Após momentos de apreensão na arena, finalmente as imagens comprovaram que não houve desvio do bloqueio, liberando a festa brasileira em Kobe.

Gabi, com 17 pontos, e Carol, com 14 (sendo 10 de bloqueio), foram os grandes nomes do Rio de Janeiro. Pelo Voléro Zurich, o principal nome acabou sendo Carcaces, maior anotadora em quadra com 18 pontos, dois a mais que Akinradewo, central da seleção dos Estados Unidos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.