Header Ads

>

Brasil é campeão do Sul-Americano e conquista vaga para o Mundial de 2018




 

Invencibilidade. Essa é a palavra que resume a participação do Brasil no Campeonato Sul-Americano disputado em Santiago, no Chile. Depois de vencer a Venezuela nesta sexta-feira por 3 sets a 0 (25/21, 25/6, 25/18), a seleção terminou a competição invicta, sem perder uma parcial sequer. O 31º título do torneio continental em 31 participações é o primeiro do técnico Renan Dal Zotto no comando da seleção brasileira. Com a vitória, o Brasil garante a vaga no Mundial de 2018, que acontecerá na Itália e Bulgária. Disputado de quatro em quatro anos, é o mais importante da modalidade depois dos Jogos Olímpicos.

Neste domingo, a seleção brasileira joga um amistoso em São Paulo, no ginásio do Ibirapuera, contra os Estados Unidos, às 10h com transmissão da TV Globo. Na terça-feira, é a vez de Manaus receber as duas equipes para mais um amistoso às 20h, na Arena Amadeu Teixeira.

A Venezuela surpreendeu ao chegar à final do Sul-Americano, mas a seleção brasileira entrou em quadra expondo logo de cara a diferença técnica das equipes e abriu quatro pontos de vantagem nos primeiros minutos de jogo. Com o time titular escalado, o Brasil desestabilizou a recepção venezuelana e fechou a rede. Depois de uma excelente passagem de Lucão pelo saque, o placar era de 12 a 3 para a seleção. Os venezuelanos ameaçaram uma reação com González e conseguiram encostar fazendo 22 a 17. No final do primeiro set, lance polêmico: uma bola desviou em Lucão, mas a arbitragem não viu e deu o ataque para fora da Venezuela. Como não há desafio de vídeo nesta competição, o Brasil ficou com o ponto. Mesmo cometendo alguns erros atípicos, o time de Renan fechou a parcial por 25 a 21.

O enredo se repetiu no início do segundo set, e os brasileiros também fizeram quatro pontos obrigando o técnico da Venezuela Ronald Sarti a parar o jogo. Depois do intervalo, os adversários fizeram seu primeiro ponto, mas o Brasil mostrou seriedade e continuou ampliando sua vantagem no marcador: 11 a 1. O contra-ataque e o bloqueio, fundamentos que exigiram atenção especial do técnico Renan nos treinos antes da competição, funcionaram de forma natural. Na metade da parcial a diferença no placar era desproporcional, e o Brasil abriu 16 a 1. Maurício Souza foi o destaque da parcial com saques excelentes e bastante efetivo na rede. No erro da Venezuela, a seleção encerrou mais um set com vitória: 25 a 6.

Depois do passeio do set anterior, foi a vez da Venezuela largar na frente e abrir a contagem. A parcial começou mais equilibrada, com a bola cainda nos dois lados da quadra. Os venezuelanos cresceram na partida e conseguiram ultrapassar o Brasil pela primeira vez fazendo 8 a 9. Os brasileiros voltaram a forçar o saque e conseguiram parar a reação dos adversários abrindo uma pequena vantagem de de três pontos: 16 a 13. Mais focados e se impondo, não demorou para a seleção voltar a dominar a partida e conquistar o título do Sul-Americano vencendo por 25 a 18.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.