Header Ads

>

Bernardinho pede mudanças e critica escândalo do Comitê Olímpico




"O esporte, infelizmente, é o retrato do país." É assim que Bernardinho se refere aos recentes episódios de corrupção envolvendo o Comitê Olímpico Brasileiro (COB). O multlicampeão como técnico da seleção brasileira de vôlei masculino e atual comandante do time feminino do Rio de Janeiro falou ao GloboEsporte.com, em Fortaleza, logo após conquistar o tri da Supercopa com o Rio. O treinador pede renovação, mais democracia nos espaços e "sangue novo".

- O esporte, infelizmente, é retrato do país. O voleibol passou por coisas horríveis. O presidente foi embora, está fora do Brasil também, enfim. A gente precisa realmente passar o país a limpo. O esporte está sofrendo com isso também. A gente tem que repensar a forma de se fazer isso… Nós temos que ter mais transparência, temos que ter um espaço mais democrático onde as pessoas que participam são protagonistas e possam estar dentro do processo de eleição, de escolha, de poderem também se candidatar. Que isso não fique cercado a um pequeno grupo de dirigentes que se perpetuam no poder por anos e anos a fio sem pensar em renovação, sem pensar em sangue novo. É o momento de realmente transformar, de renovar o esporte, que o esporte volte a ser a beleza que ele é -

Bernardinho atualmente comanda o time feminino do Rio de Janeiro (Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)

Questionado também sobre a dificuldade de as equipes não conseguirem patrocínios para participar da Superliga e acabarem abandonando a competição, Bernardinho é enfático. O treinador alfineta ao dizer que tudo é reflexo do momento difícil do esporte no Brasil e da falta de atenção dos próprios governantes.

- Tudo isso que tem acontecido só faz com que as empresas se afastem e o esporte perca ainda mais. E além disso, os próprios governantes vêem o esporte como uma atividade de segunda categoria. As verbas públicas estão minguadas no esporte, estão diminuindo demais. O esporte é uma ferramenta de educação importantíssima, de transformação, de socialização, de entretenimento para a população. A gente vê as verbas se esvaindo e o esporte perdendo cada vez mais apoio - concluiu.

O Rio de Janeiro garantiu o tricampeonato na Supercopa ao vencer, de virada, o Minas por 3 sets a 1 (25-21/22-25/19-25/25-19/10-15). Atual campeão da Superliga, a equipe comandada por Bernardinho estreia na temporada 2017/18 da Superliga macada para a próxima terça-feira (17) quando encara o Sesi-SP, em Santo André. A partida será às 21h30.

Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.