Header Ads

>

Nestle Osasco conquista hexacampeonato paulista no golden set




Na segunda e derradeira partida final do Campeonato Paulista feminino de vôlei, realizada na noite desta sexta-feira, no ginásio Professor José Liberatti, em Osasco, a equipe comandada por José Roberto Guimarães, o Hinode Barueri, foi valente, venceu o Nestlé Osasco em casa, por 3 sets a 2, com parciais de 26/24, 25/23, 23/25, 22/25 e 15/12, e forçou a prorrogação. No golden set, o hegemônico time de Osasco mostrou sua força, fechou em 25/23 e conquistou o hexacampeonato do torneio.

Apesar de o resultado não ter sido favorável ao time de Barueri, a vitória no tempo regulamentar custou ao Osasco a perda da invencibilidade de 23 jogos atuando no local. Além disso, vale ressaltar que este formato de decisão será utilizado na Superliga 2017, a começar neste sábado com as disputas masculinas.


As duas equipes começaram errando muito, especialmente no saque. Quando a tensão de ambos os lados diminuiu, a equipe mandante abriu vantagem e parecia ter controlado o confronto até ali. Perto do final, porém, o Barueri equilibrou as ações, igualou o marcador (17 a 17) e aproveitou a falta de desenvoltura ofensiva rival para fechar em 26/24.

No segundo set, aproveitando a vantagem no placar geral, o Barueri impôs um ritmo forte para se colocar à frente: até a metade da parcial, a equipe tinha 11 pontos de ataque. Depois disso, o Osasco passou a ter mais confiança para equiparar as ações. Sem nenhum dos times abrir muitos pontos, as visitantes foram precisas e fecharam na primeira oportunidade de set point, 25/23.

Com outra postura, a equipe mandante encontrou uma estabilidade entre bloqueio, saque e virada para abrir até nove pontos no terceiro set. A agressividade deu ao Osasco, desta forma, a conquista da parcial, 25/23. Embaladas e empurradas pela torcida que lotou o ginásio, as jogadoras da casa conseguiram ter maior domínio no quarto set e forçar o tie-break: 25/22.

A vantagem de cinco pontos, aberta pelo Barueri logo no começo do tie-break, deixou a situação do Osasco difícil na parcial. A equipe até teve força e poder de recuperação para diminuir o placar, mas o saque errado de Bia deu a oportunidade que as visitantes necessitavam: a de um match point. Final 15/12 e golden set.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.