Header Ads

>

COB lança selo em homenagem a medalhistas olímpicos brasileiros




COB


O Comitê Olímpico do Brasil (COB) apresentou na manhã desta terça-feira, em São Paulo, o Selo dos Atletas Olímpicos. A marca criada pela entidade é uma homenagem e reconhecimento aos representantes brasileiros que já estiveram em pódios olímpicos. Ao todo, 13 medalhistas estiveram presentes no evento.

Os atletas poderão utilizar o selo na camisa elaborada pelo próprio COB e em suas redes sociais, mas apenas com a aprovação da entidade. Até então, era proibido expor os anéis, pois isso poderia resultar em uma punição para os competidores por parte do Comitê Olímpico Internacional (COI).

A primeira participação brasileira em Jogos Olímpicos foi na Antuérpia, na Bélgica, em 1920. Desde então, o Brasil participou de 23 edições, com 2.168 participantes e 373 medalhistas - sendo 98 de ouro (no somatório estão todos os atletas de esportes coletivos que obtiveram medalha).

- Estar próximo dos atletas que conquistaram tantas medalhas olímpicas é muito importante para o COB. O lançamento deste selo possibilitará que os atletas, medalhistas e campeões olímpicos possam utilizá-los nas suas redes sociais. Eu sempre falo que participar dos Jogos Olímpicos é algo que diferencia o atleta - afirmou o campeão olímpico e diretor geral do COB, Rogério Sampaio.

O atual presidente do COB, Paulo Wanderley, discursou ao longo da cerimônia e exaltou a importância desses atletas. O dirigente também destacou os avanços do Comitê nos últimos meses.

- Através do esporte e de nossos atletas passamos mensagens de vitória, de recompensa pela dedicação, de ousadia, de trabalho em equipe, de jogo limpo, de universalidade. Estamos reunidos não apenas para homenagear nossa história, com o selo que está sendo lançado para identificar e valorizar nossos principais atletas olímpicos, como também para falar do futuro, apresentando a todos a nova cara do COB, nossos planos e desafios. Afinal, transparência é um dos pilares dessa gestão - disse o presidente, que completou:

- É um momento emblemático dentro do comitê olímpico. Não basta falar, é preciso transformar em ações. Falamos, mas pensamos em ações de reconhecimento público. Os atletas são as principais estrelas da constelação olímpica. Isso traz o atleta para o nosso campo de jogo.

Estiveram presentes no evento grandes ídolos do esporte nacional, como Sarah Menezes (judô), Aurélio Miguel (judô), Arthur Zanetti (ginástica artística), Sheilla Castro (vôlei), Maurício Lima (volêi), Tande (volêi), Thiago Pereira (natação), Robson Caetano (atletismo), Virna Dias (vôlei), Felipe Wu (tiro esportivo), Hortência (basquete), Isabel Swan (vela), além do diretor Rogério Sampaio (judô).

- É um prazer muito grande estar aqui, representando esses atletas maravilhosos. A gente realmente acredita que o esporte pode transformar vidas, e o trabalho do COB é muito sério e precisa ser muito valorizado. Nossa história de vida mostra isso. Mostra o quanto faz diferença nós enfrentarmos as dificuldades e seguirmos em frente. Agradeço a todos e esse selo é um simbolismo disso - destacou a medalhista de bronze na vela em Pequim 2008, Isabel Swan.

Medalhista de ouro na ginástica artística em Londres 2012, Arthur Zanetti também falou sobre o sentimento e a importância do Selo Olímpico.

- Esse reconhecimento do atleta é importante. Para ver que não se perdeu na memória, por serem atletas que fizeram história. E para a gente, que continua em busca de medalhas olímpicas, é um fator de motivação a mais - disse.

O Brasil almeja levar em torno de 250 atletas para os Jogos de Tóquio. A meta de medalhas não foi divulgada no evento. Vale lembrar que na Rio 2016, foram 465 participantes e 19 pódios conquistados.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.