Header Ads

>

Giba entre os maiores da história do vôlei mundial




Cerimônia nos EUA perpetua Giba entre os maiores da história do vôlei mundial:
Gilberto Amauri Godoy Filho, o Giba. Ele é o 15º brasileiro a ser eternizado no voleibol mundial ao entrar para o Hall da Fama. Na noite deste sábado, o paranaense de Londrina, aos 41 anos, foi agraciado com a maior honraria da modalidade, em cerimônia realizada em Holyoke, Massachusetts, nos Estados Unidos. Tricampeão mundial e campeão olímpico em 2004, Giba recebeu uma placa com os seus feitos descritos e, claro, a nomeação no Hall da Fama.
Contudo, por problemas de agenda, Giba não conseguiu estar presente - ele participou de um evento realizado pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) em Cancún - e foi representado pelo melhor amigo. Dega, que conhece o astro brasileiro desde a infância, foi quem subiu no palco para receber a homenagem. A cerimônia contou com vídeo passando pelas glórias do ex-jogador e Joop Alberda, holandês que também é membro da Hall da Fama, fez um discurso sobre os feitos.
Giba, de acordo com relatos em perfil em uma rede social, ainda comprou passagens passagens aéreas para estar presente no evento, mas, por conta de problemas com documentos, não pôde embarcar.
- Comprei as passagens e fui para o aeroporto, mas, infelizmente, não consegui embarcar. Fiquei muito triste, pois seria uma honra estar presente no evento. Serei bem representado por um amigo (irmão) de infância, o Dega, a primeira pessoa que abracei depois do título olímpico em 2004 - disse.
Além de Giba, a turma de nomeados de 2018 conta com a ex-jogadora russa Evgenia Artamonova Estes, o ex-jogador holandês Bas van de Goor, o técnico neozelandês Hugh McCutcheon e o dirigente japonês Hiroshi Toyoda.
Giba é o 15º brasileiro a entrar para o Hall da Fama. Da quadra, estão no grupo Ana Moser, Fofão, Nalbert, Maurício, Bernard Rajzman e Renan dal Zotto, hoje técnico da seleção brasileira masculina. Da praia, receberam a honraria Emanuel, Loiola, Adriana Behar, Shelda, Jackie Silva e Sandra Pires. O técnico Bebeto de Freitas e o ex-dirigente Carlos Arthur Nuzman completam a lista de brasileiros nomeados.
A trajetória de Giba na seleção brasileira de vôlei
Com Giba na equipe, o Brasil nunca ficou fora de um pódio em qualquer competição. Além dos três títulos mundiais e do ouro olímpico de Atenas 2004, o ponteiro conquistou duas pratas em Olimpíadas (Pequim 2008 e Londres 2012); dois ouros e dois bronzes em Copas do Mundo; três ouros em Copas dos Campeões; oito ouros, duas pratas e dois bronzes na Liga Mundial; um ouro, uma prata e um bronze em Jogos Pan-Americanos; e oito ouros em Sul-Americanos. Foi o MVP de Atenas 2004 e do Mundial de 2006.
Os 15 nomes do Brasil no Hall da Fama
Shelda Bede & Adriana Behar
Nalbert Bitencourt
Bebeto de Freitas
Mauricio Lima
Jose Loiola
Ana Moser
Carlos Nuzman
Sandra Pires
Helia Souza Pinto (Fofao)
Bernard Rajzman
Emanuel Rego
Jackie Silva
Renan Dal Zotto
Giba

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.