Header Ads

>

Sada Cruzeiro é derrotado na estreia do Mundial de Clubes





Com problemas no passe e na recepção, Cruzeiro é derrotado na estreia do Mundial de Clubes
 

Problemas na recepção e passes ruins, além da potência dos poloneses, derrubaram o Cruzeiro, na estreia do Mundial de Clubes, nesta segunda-feira, em Resóvia, na Polônia. Com uma atuação irregular - que desperdiçou um triplo match point - a equipe brasileira foi derrotada por 3 sets a 2 (25/23, 18/25, 23/25, 26/24 e 15/17) para os donos da casa Asseco Resovia. Agora, a equipe brasileira precisa reagir para seguir em busca da classificação às semifinais, no Grupo B.

Passes ruins e dificuldades na recepção, principalmente a partir do segundo set. O Cruzeiro teve uma bela atuação no set inicial, principalmente com boas participações de Sander e Evandro. Porém, a equipe brasileira desconcentrou e foi derrotada nos sets seguintes. Mesmo com uma reação importante para vencer o quarto set, o tie-break foi duro com os brasileiros que ficaram a uma bola para vencer, no 14 a 11. Mas, a virada polonesa aconteceu e decretou o revés.

Na segunda rodada do Grupo B, o Cruzeiro enfrenta, na quarta-feira, 14h30, o Trentino. Os italianos venceram na estreia a equipe do Khatam Ardakan, do Irã, por 3 sets a 0. Vale lembrar que os dois melhores de cada grupo (Grupo A e B) se classificam para as semifinais, que serão disputadas no dia 1º de dezembro, em Czestochowa. A final está marcada para o dia 2, na mesma cidade.

O jogo

Primeiro set
A equipe brasileira iniciou a partida soltando a mão no saque e, como consequência, dificultando as ações ofensivas dos poloneses. O americano SanderO set comecou a ser definido com a vantagem conseguida pelo Cruzeiro quando o placar ficou em 14 a 8. O Resovia reagiu com uma série de bons saques de Thibault Rossard, o que fez diminuir a diferença para apenas dois pontos: 17 a 15. Os dois ataques funcionaram até a reta final. Porém, o bloqueio do gigante francês Kévin Le Roux recolocou uma importante vantagem para o Cruzeiro: 21 a 19. Se antes, Rossard havia ido bem no saque, desta vez, o francês errou, e o Cruzeiro teve o set point duplo. Para fechar, em uma bola no centro, Isac martelou e encerrou em 25 a 23.

Segundo set

O segundo set foi repleto de erros dos brasileiros. Os poloneses começaram o segundo set mais eficientes. Com um saque firme, o Resovia abriu boa vantagem, muito por conta da recepção ruim do Cruzeiro. Tanto que o técnico Marcelo Mendez precisou pedir tempo logo no começo do set, após três pontos seguidos: 15 a 9. A melhora no saque e também com as boas presenças de Isac e Evandro recolocaram o Cruzeiro no set. Apesar disso, os erros dos brasileiros e, principalmente, a boa performance de Damian Schulz e Mateusz Mika fizeram com que o set ficasse pelo caminho para o Cruzeiro: 25 a 18.

Terceiro set
A recepção brasileira seguiu com dificuldades. O serviço dos poloneses seguia entrando e dificultando as ações do Cruzeiro. Evandro e Rodriguinho apareceram bem para retomar a confiança, com pontos importantes. O set foi até o final com o equilíbrio, contudo, a inconstância no serviço nos últimos pontos pesaram contra os mineiros: 25 a 23.

Quarto set
Uma recepção melhor, ataques mais eficientes. Com isso, o Cruzeiro conseguiu iniciar o quarto set bem diferente dos dois últimos. Além disso, a crescente do levantador Cachopa fez com que Sander e Evandro abrissem uma margem de três pontos: 10 a 7. Bom momento do time mineiro? Que nada. Damian Schulz engatou boa sequência no saque e placar igual: 10 a 10. O duelo seguiu equilibrado e emocionante. Evandro e Isac assumiram a responsabilidade e, quando o time polonês teve em mãos o matchpoint, o time brasileiro cresceu. No 24 a 23, foram três pontos de Isac, Evandro e do levantador Cachopa, de bloqueio, para uma virada importante: 26 a 24.

Quinto set
Depois de um início ruim (1 a 3), foram quatro pontos em sequência do time mineiro: 5 a 3. A tensão aumentava a cada ponto, pois um erro poderia definir a partida no set desempate. Com o equilíbrio até o final, os poloneses cederam um triplo match point para a equipe brasileira: 14 a 11. Mas, com Thibault Rossard no saque o Resovia conseguiu o empate de forma incrível e, no embalo da torcida, a virada por 17 a 15.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.