Header Ads

>

Argentinos conquistam a primeira Libertadores masculina de vôlei





 
Wallace encara o bloqueio argentino

A primeira edição da Copa Libertadores Masculina de vôlei é da Argentina. Com uma partida impecável, de poucos erros, grandes jogadas individuais e um ótimo volume de jogo, o Bolívar Voley derrotou o Sesc RJ por 3 sets a 0 - parciais de 25/23, 25/18 e 29/27 -, na noite desta quarta-feira, no Ginásio Abaeté, em Taubaté (SP) e ficou com o título inédito. Mais cedo, o Sesi-SP bateu o EMS/Taubaté/Funvic por 3 sets a 2, de virada, depois de estar perdendo por 2 sets a 0, e ficou com a terceira colocação.

Essa foi a primeira edição da Copa Libertadores da história, competição organizada pela  pela Associação de Clubes da Liga Argentina de Voleibol (ACLAV) e pela Associação de Clubes de Voleibol (ACV), do Brasil. A expectativa é que ela faça parte, daqui para frente, do calendário sul-americano e que se solidifique como um torneio de alto nível. Além de Sesi SP, Sesc RJ e Taubaté, outro clube brasileiro que participou da competição - e foi eliminado na fase classificatória - foi o Sada/Cruzeiro.

O primeiro set foi equilibrado até o final, mas o Bolívar, comandado pelos ataques do cubano Escobar, além de Ocampo e Martinez, errou menos nos momentos decisivos e fechou a parcial em 25 a 23.

O segundo set ficou empatado até o 14° ponto, quando o levantador cubano Hierrezuelo foi responsável pelos quatro pontos seguintes do Bolívar: dois de bloqueio, ambos em cima do ponteiro Japa, e dois de saque, obrigando o técnico Giovane Gávio, da equipe carioca, a pedir tempo. A vantagem argentina aumentou, em novo bloqueio de Martinez sobre Wallace: 20 a 14. A equipe do técnico Weber administrou a diferença até o final, fechando o set em 25 a xx , fazendo 2 a 0 no jogo.

O Sesc RJ começou na frente e dominou o terceiro set até o 12º ponto, mas novamente o time carioca passou a errar, principalmente no saque e no ataque. O Bolívar fez 15 a 12 e Giovane pediu tempo, fazendo a inversão do 5 x 1, colocando Maurício Borges e Everaldo nos lugares de Thiaguinho e Wallace. Em dois pontos de bloqueio, o Sesc encostou no placar - 16 a 15 para os argentinos - e foi a vez de Weber parar o jogo.

Os dois times seguiram trocando pontos. A partir do 23º  ponto Thiaguinho passou a jogar basicamente com Wallace que, mesmo bem marcado, sempre com pelos menos um duplo montado em sua frente, conseguia virar as bolas. O levantador do time carioca, no enanto, mudou a estratégia e, em duas bolas com o central Maurício Souza - na primeira ele foi bloqueado e na segunda deu contra-ataque para os rivais -, o Bolívar fechou o jogo em 29 a 27 e a partida em 3 sets a 0.

O Sesc RJ volta agora suas atenções na Superliga Cimed 2018/2019. Quarto colocado na tabela, com 35 pontos (12 vitórias e 4 derrotas), o time carioca enfrenta o Fiat/Minas, sábado, às 11h, na Arena do Minas, em Belo Horizonte, pela sexta rodada do returno, com transmissão pelo Canal Vôlei Brasil. O Bolívar e o atual campeão da Liga Argentina e lidera a temporada 2018/2019.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.