Header Ads

>

Praia Clube domina o Fluminense e vai à semifinal da Superliga






O esforço era nítido – mas era, também, o maior problema. Na noite desta quinta-feira, o Fluminense lutou o tempo inteiro contra suas próprias limitações. Do outro lado, porém, encontrou um rival que não precisou assim de tanto esforço para levar a melhor. Em um jogo tranquilo, o Praia Clube acelerou e eliminou em pouco tempo qualquer chance de queda: 3 sets a 0, parciais 25/15, 25/15 e 25/21. Com a vitória, fechou a série em 2 a 0 e garantiu um lugar na semifinal da Superliga Feminina. O atual campeão, assim, segue firme em busca de seu segundo título na competição.
Agora, o Praia Clube ficará atento ao resultado de Sesc-Rio e Sesi-Bauru, nesta quinta-feira, às 21h30. O time do interior paulista venceu a primeira partida e tem a chance de fechar o confronto contra as cariocas. Quem levar a melhor encara a equipe de Uberlândia nas semifinais. 
Domínio mineiro - A pequena Thaisinha pulou alto para fechar a porta para Fabiana. Na sequência, uma pancada de Pri Daroit para ampliar a vantagem. O Fluminense entrou em quadra pressionado pelos números, mas disposto a lutar. Era o Praia, porém, que tinha quase tudo ao seu favor. Não demorou para que o time de Uberlândia tomasse a frente. A vontade tricolor não superava a própria fragilidade. A cada erro, a equipe da casa viu o rival disparar. Comandado por Fernanda Garay, em noite inspirada, o Praia fechou o primeiro set em um novo erro das cariocas: 25/15.
Sem reação - O roteiro seguiu o mesmo no segundo set. Apesar da entrega, o Fluminense pouco podia fazer diante de um time em melhor momento. A levantadora Carli Lloyd comandava o Praia com precisão, variando as jogadas entre Fawcett, Fê Garay e suas centrais. Aos olhos do público, o Tricolor precisava se lançar ao limite para fazer frente às rivais. Tanto que Thaisinha conseguiu um ponto atípico, de soco, fazendo seu time encostar no placar (veja no vídeo abaixo). A reação, porém, pouco durou. Logo o Praia voltou a disparar antes de fechar a conta e se aproximar da vitória: 25/15.
Fim de papo - No começo do terceiro set, a torcida quis sonhar. No grito, tentou levar o time da casa à frente. Até conseguiu, em um primeiro momento. Em um lance estranho, Pri Daroit colocou o Fluminense na dianteira (7/6). Mais tarde, abriu dois pontos (15/13) depois de ataque de Arianne. A vantagem, no entanto, durou pouco. A cada ponto rival, os cantos na arquibancada perderam força. Relaxado com a vantagem, o Praia Clube sofreu um pouco mais, mas não chegou a ter a vitória ameaçada: 25/21.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.