Header Ads

>

Sesc-RJ vence batalha de erros e larga na frente contra o Minas





  Minas teve bons momentos no jogo — Foto: Gisa Alves/Divulgação
As previsões estavam corretas. Considerado o duelo mais equilibrado das quartas de final, Sesc-RJ e Minas corresponderam as expectativas - mesmo que, por muitas vezes, o equilíbrio tenha se traduzido em erros. Em um jogo tenso, repleto de reviravoltas no placar, o time carioca chegou à vitória por 3 sets a 1, parciais 26/24, 20/25, 28/26 e 25/22, e abriu bem a fase de playoffs da Superliga Masculina.
Com a vitória, o Sesc-RJ sai na frente na série. Os times voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 21h30, em Belo Horizonte. O time carioca pode fechar o duelo em caso de novo triunfo.
A partida foi marcada pelos muitos erros. Foram 30 erros do Sesc-RJ contra 32 do time do Minas. Wallace, eleito melhor em quadra e maior pontuador do jogo, com 21, concordou. O oposto, que passou da marca de 400 pontos na temporada, acredita que os times se afobaram em alguns momentos.
- Da nossa parte, erramos muitos saques quando não precisávamos. Eles erraram muito saques também. Eles erraram mais do que nós. Às vezes não é necessário forçar - afirmou.
Em um duelo tão igual, o começo fez jus às expectativas. Mesmo diante de sua torcida, o Sesc-RJ teve dificuldades no primeiro set. O Minas, apesar dos erros no saque, conseguia se manter colado no placar. Até Wallace aparecer e abrir 14/11. Àquela altura, o time da casa tinha o controle do jogo, mas não por muito tempo. Os mineiros voltaram a crescer e apertaram a conta na reta final do set. Quando os cariocas tiveram a primeira chance de fechar, Felipe Roque deixou tudo igual (24/24). Só que um bloqueio de Maurício Souza freou a reação dos rivais: 26/24.
O Minas quis reagir. Entrou mais ligado no segundo set e abriu 6/3 de vantagem. O Sesc tinha problemas no passe e na definição do ataque. Os visitantes, então, aproveitaram. Diante das falhas dos rivais, abriram 18/11 com facilidade. O time da casa, então, acordou e tentou reagir. Só que não teve forças para buscar a diferença. No fim, 25/20 para o Minas, e tudo igual no jogo.

Na volta à quadra, o Sesc retomou seu jogo. Aos poucos, conseguiu abrir vantagem no placar, ainda que cometesse erros bobos. O Minas, por sua vez, seguiu tentando se impor. Com Marlon ditando o ritmo, o time mineiro conseguiu se manter na briga na parcial. No bloqueio sobre Wallace, Felipe Roque deixou tudo igual em 14/14. O Minas tomou a frente pelas mãos de Honorato e teve a chance de fechar a parcial, mas o Sesc buscou. Na marra, virou o placar e fechou a parcial em 28/26.
O equilíbrio se manteve no quarto set. O Sesc largou na frente, mas não demorou para que o Minas buscasse novamente a diferença. Era um jogo nervoso, e os dois lados cometiam mais erros que o normal. Àquela altura, Wallace e Honorato eram os fatores de desequilíbrio. Na reta final, levou quem errou menos: 25/22 para o Sesc-RJ, depois de um erro de saque do Minas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.