Header Ads

>

Vai começar a corrida olímpica no Voleibol de Praia





 

Evandro e Bruno Schmidt se juntaram para tentar a classificação para 2020. Foto: Ana Patrícia/Inovafoto/CBV
Começa nesta terça-feira, em Doha, no Catar, a corrida para a classificação das duplas que estarão disputando os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, no vôlei de praia, que é um dos principais esportes do país, já tendo conquistado 13 medalhas. No feminino os pontos passam a valer a partir da etapa de Xiamen, na China, entre 24 a 28 de abril.

Ao todo serão 24 duplas no masculino e 24 no feminino e pelo menos cinco em cada naipe estão brigando pelas vagas brasileiras. Serão 15 vagas pelo ranking olímpico, uma para o país campeão mundial, cinco nas edições continentais e mais duas no classificatório olímpico.

Vale lembrar que as vagas são do país e a Confederação Brasileira de Voleibol é que vai apontar os atletas, e para isso já divulgou seu critério próprio. Serão chamadas as duplas com os 10 melhores resultados em torneios quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, e no Campeonato Mundial, no período compreendido entre fevereiro de 2019 e fevereiro de 2020.

No masculino, após uma grande "dança das cadeiras", começam a corrida olímpica pelo menos cinco boas duplas. As principais são Alison/André Stein e Bruno Schmidt/Evandro, cada uma delas com um campeão olímpico no Rio 2016 e um campeão mundial de 2017. São meus favoritos, mas como foram formadas temos de ver se vai dar liga entre elas

Pelo entrosamento vejo Guto/Saymon com condições de atrapalhar a classificação das duas principais duplas e logo a seguir viriam Pedro Solberg/Vitor Felipe. A outra dupla, que conta com Ricardo, de 44 anos e campeão olímpico de 2004 e Álvaro Filho, corre por fora nessa briga.

No feminino a dupla favorita é Ágatha/Duda, juntando a experiente Ágatha, de 35 anos e vice-campeã olímpica, e a jovem Duda, de 20 anos, eleita a melhor do mundo em 2018. Devem brigar pela segunda vaga Bárbara Seixas/Fernanda Berti e Maria Elisa/Carol Solberg. Correm por fora Ana Patrícia/Rebecca e a veterana Talita, de três olimpíadas, e Tatiana.

De qualquer maneira, quaisquer que sejam as duplas, certamente o país estará bem representado e brigando por medalhas nos Jogos de Tóquio.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.