Header Ads

>

Botafogo vence e garante uma vaga na elite do vôlei nacional





Lorena decide em casa para o Botafogo, que garante uma vaga na elite do vôlei nacional
O Botafogo já tinha tentado uma vaga na Superliga A. Mas parecia faltar a experiência de Lorena para concretizar o sonho. Nesta sexta-feira, no ginásio Oscar Zelaya, no terceiro e decisivo jogo da série semifinal da Superliga B, o oposto conduziu o elenco alvinegro à vitória contra o Lavras por 3 sets a 0, com parciais de 29/27, 25/21 e 26/24. Agora, o time vai brigar pelo título da competição contra o Blumenau, no domingo 14 de abril, às 19h, em General Severiano, no Rio (o SporTV 2 transmite). Os dois finalistas estão confirmados na elite do vôlei nacional.

O Lavras jogou toda a Superliga B com jogadores da base do Cruzeiro, time hexacampeão da Superliga. Até Marcel Mendez, filho do técnico Marcelo Mendez, entrou em quadra para lutar por uma vaga na elite do vôlei nacional. Mas a missão não era fácil. Do outro lado tinha o Botafogo, equipe do experiente Lorena.

A partida começou muito equilibrada, com os dois elencos cometendo erros bobos. O levantador Vitor subiu no bloqueio e deu ao Botafogo uma boa vantagem: 13 a 9. O Lavras logo parou o jogo. Uma sequência de Cosque deixou tudo igual no marcador. As equipes ficaram se alternando na frente do placar até a casa dos 20. Lorena teve a chance de fechar o primeiro set, mas atacou para fora. Na bola seguinte, ele acertou e incendiou o ginásio Oscar Zelaya, na sede do Botafogo. Foi dele a jogada que definiu a parcial a favor do Alvinegro: 29 a 27.

O Lavras sentiu a derrota no set anterior e deixou o Botafogo deslanchar no placar. Lorena seguiu sendo eficiente para o time alvinegro, mesmo com dores na coxa direita. O oposto de 40 anos precisou enfaixar a perna para continuar no jogo. Com certa facilidade, o time da casa fechou em 25 a 21. A terceira parcial foi uma continuação da anterior, com a equipe mineira vacilando nas horas decisivas. O Lavras chegou a apertar o jogo. Anotou 21 a 21 no placar, mas o Botafogo estava focado e alcançar o sonho da elite do vôlei nacional: 26 a 24.

- Esta série contra Lavras foi muito difícil. Sei que o time conta comigo, mas tive alguns problemas físicos e precisei superar tudo isso, mas o Botafogo merece, a história deste clube é muito bonita. Muitas pessoas passaram por aqui, um, em especial, fez muito pelo voleibol do Brasil e internacional, o Bebeto de Freitas, que era botafoguense. Me sinto lisonjeado em poder contribuir para o acesso do time à elite. Eu sempre fui um guerreiro em quadra e foi bacana ver os mais jovens aqui comprarem este espírito e juntos transformamos este time - comentou Lorena.

Esta foi a quarta temporada do Botafogo na Superliga B, e primeira sob o comando do técnico Walner Santos. O treinador agradeceu ao elenco e companheiros de comissão técnica e aproveitou para enaltecer a torcida alvinegra.

- Nas quatro temporadas que o Botafogo participou da Superliga B, fui auxiliar técnico em duas dela. Trabalhamos demais, mas não tínhamos alcançado nosso objetivo maior. Estou no clube há nove anos, e passei por todo o processo em todas as categorias da base. E subir ao adulto e conseguir essa façanha é muito gratificante. Parabenizo todo o meu grupo de trabalho na comissão técnica e todos os atletas. Conseguimos uma mescla interessante entre experientes atletas e jogadores da base. O apoio da torcida foi sensacional. Eu sou botafoguense, conheço a história do clube, e eles vieram e nos apoiaram deixando tudo mais fácil - disse Walner.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.