Header Ads

>

Bruna Honório deixa os treinos da seleção brasileira de vôlei





 
Com pequeno tumor no coração, Bruna Honório deixa os treinos da seleção brasileira de vôlei
 

A oposta Bruna Honório deixou o treinamento da seleção brasileira, em Saquarema, no Rio de Janeiro. A campeã da Superliga feminina 2018/2019 pelo Minas realizou exames médicos junto à comitiva da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e foi constatado um pequeno tumor benigno no átrio esquerdo do coração. A jogadora fará novos exames na próxima segunda-feira, em São Paulo, mas a expectativa é que seja preciso passar por uma cirurgia. 

Bruna Honório, que renovou contrato com a equipe mineira, chegou a integrar o grupo de atletas da seleção brasileira na última segunda-feira. A jogadora que conquistou quatro título na atual temporada pelo Minas (Mineiro, Copa do Brasil, Sul-Americano e Superliga) postou nas redes sociais a alegria em poder trabalhar com a seleção, comandada pelo técnico José Roberto Guimarães (veja abaixo).

Apesar da felicidade, ela deixou a concentração das atletas que se preparam para diferentes competição - Liga das Nações, Campeonato Sul-Americano, Pré-Olímpico e Copa do Mundo. Por conta da boa temporada, de destaque pelo Minas, Bruna Honório era vista como uma das apostas do técnico para o ano da seleção brasileira.

Confira o comunicado da CBV, sobre a oposta Bruna Honório


Comunicado da CBV sobre a dispensa da aposta Bruna Honório — Foto: Reprodução

Comunicado da CBV sobre a dispensa da aposta Bruna Honório — Foto: Reprodução

Vale lembrar que na primeira convocação da temporada, Zé Roberto teve uma série de pedido de dispensas - uma situação diferente da oposta Bruna Honório. Camila Brait, Tassia, Gabi Cândido, Drussyla e Dani Lins alegaram diferentes motivos. Antes, Adenízia e Thaísa também já haviam pedido para não serem convocadas. O técnico, por sua vez, afirmou entender a decisão das atletas e contou ter conversado com cada uma antes da divulgação da liberação. Ele considera um erro o calendário da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e afirmou que se dependesse de sua vontade, a seleção nem disputaria a Liga das Nações.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.