Header Ads

>

Evandro e Bruno Schmidt ficam com o bronze na Suiça







Bruno Schmidt reencontrou a dupla que estava do outro lado da quadra quando foi campeão olímpico na Rio 2016 com Alison. Mas agora com Evandro, o brasileiro enfrentou os italianos Nicolai e Lupo pela disputa do bronze na etapa de Gstaad, na Suíça, do Circuito Mundial de vôlei de praia. E repetiu a vitória: 2 sets a 1, com parciais de 16/21, 21/17 e 15/12.

A etapa faz parte da corrida olímpica rumo a Tóquio 2020. Com o bronze, Evandro e Bruno Schmidt, líderes entre as duplas brasileiras em busca de duas vagas nos Jogos Olímpicos, abriram vantagem em relação à segunda parceria do Brasil, Alison e Álvaro Filho, eliminados nas oitavas de final em Gstaad.

Antes desta etapa, Evandro e Bruno tinham 3.440 pontos na corrida olímpica, contra 2.580 de Alison e Álvaro. Agora, a dupla líder soma 4.160 pontos com os 720 obtidos pelo bronze enquanto os segundo colocados chegaram a 3.030 (somaram 450 pontos pelas oitavas de final na Suíça).

A corrida olímpica masculina:

Evandro/Bruno Schmdit (RJ/DF) - 4.160 pontos
Alison/Álvaro Filho (ES/PB) - 3.030 pontos
André Stein/George (ES/PB) - 2.800 pontos
Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) - 2.480 pontos
Guto/Saymon (RJ/MS) - 1.500 pontos

Os brasileiros começaram o sábado com derrota, nas semifinais, para os noruegueses Mol e Sorum, melhor dupla desta temporada. Pouco tempo depois, eles voltaram à quadra para disputar o bronze.

No primeiro set, os italianos dominaram, vencendo por 21/16. A reação de Evandro e Bruno veio na segunda parcial, em que sempre estiveram à frente do placar. No fim, 21/17, forçando o tie-break. No set de desempate, os brasileiros voltaram a controlar o jogo, abriram 2/0, construíram vantagem e em nenhum momento ficaram atrás do marcador. No fim, 15/12 e bronze para o Brasil.

O título de Gstaad ficou com os noruegueses Mol e Sorum, que superaram na decisão os holandeses Brouwer e Meeuwsen por 2 sets a 0 (21/17 e 21/15).

- Foi um esforço enorme para virarmos o jogo. Não começamos da maneira que gostaríamos e isso nos frustrou bastante, principalmente porque perdemos o primeiro set por nossos próprios erros. E os italianos são muito fortes, Nicolai é um dos melhores do mundo na minha opinião - destacou Bruno, maior pontuador do duelo com 23 acertos. - É um jogo em que não se pode errar, felizmente tivemos a capacidade de corrigir o rumo durante a partida. Os torcedores foram incríveis, nos motivaram a seguir lutando pelo bronze depois de termos perdido a semifinal. Devemos essa medalha a eles.

Duplas brasileiras se enfrentam na semifinal feminina

No naipe feminino, teremos uma semifinal entre brasileiras. Ana/Rebecca passaram depois de vencer Pavan/Melissa (CAN) por 2 sets a 1. As canadenses, atuais campeãs mundiais, título obtido domingo passado em Hamburgo, foram derrotadas com parciais de 21/14, 18 /21 e 15/9. Pavan atuou no vôlei de quadra brasileiro antes da praia, e foi bicampeã da Superliga pelo Rio de Janeiro, de Bernardinho.

Maria Elisa/Carol avançaram ao vencer as holandesas Keizer/Meppelink por 2 a 0 (21/19 e 21/19).

O confronto entre Ana/Rebecca e Maria Elisa/Carol será neste domingo, às 6h (de Brasília), com transmissão do SporTV 2.

Na outra semifinal feminina em Gstaad, enfrentam-se as suíças Betschart/Hüberli e as americanas Alix Klineman/Ross. Alix jogou a Superliga no Brasil com a camisa do Praia Clube

Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.