Header Ads

>

Fernanda Isis x Elisangela: provocações e falta de elegância





O confronto entre Minas e Sesi-SP pelas quartas de final da Superliga Feminina de Vôlei acabou se transformando numa verdadeira guerra. Tudo por conta de provocações dentro da quadra e que acabaram por transferir o foco, depois da partida, para a meio de rede minas-tenista Fernanda Ísis, um dos destaques na vitória da equipe mineira por 3 a 2 no terceiro e decisivo jogo, terça-feira à noite, na Arena JK.

No fim da partida, ao ser entrevistada, Fernanda soltou: "Tchau, Elisângela. E agora, o que tem a dizer? Ela está de férias". A declaração repercutiu pelas redes sociais, com atletas de vôlei condenando a atitude da jogadora do Minas. Nathália, ponteira do Rio de Janeiro e da Seleção Brasileira, e Carol Gattaz, meio de rede do Vôlei Futuro, foram incisivas, chamando de ridícula a atitude de Fernanda. O levantador do Cruzeiro William também repreendeu a declaração da minas-tenista.

"Para mim, para a minha vida, isso não muda nada. Quem começou tudo foi a Elisângela, que fica cutucando a gente durante o jogo e no fim da partida em São Paulo. Quando perdemos para elas por 3 a 0, ela foi para a televisão e provocou ainda mais, dizendo que tinham vencido lá, no segundo jogo, e que iriam fechar em Belo Horizonte. Aquilo dava a entender que nós já tínhamos perdido, mas não tínhamos", defende-se Fernanda.

As provocações continuaram na terça-feira, segundo a meio de rede, que foi um dos destaques do Minas, marcando 16 pontos, sendo seis de bloqueio. "Depois de largar uma bola, ela se virou para mim e gritou: 'Pega essa agora, Fernanda', e saiu debochando. Ela mexia também com as outras meninas do nosso time, sempre provocando."

O tempo esquentou tanto que o Minas acabou penalizado no terceiro set. Por causa de reclamações, recebeu dois cartões amarelos – e, consequentemente, perdeu dois pontos. Acabou derrotado no set. No intervalo, a meio de rede minas-tenista Natasha pediu calma às companheiras e recomendou que em vez de responder às provocações, elas direcionassem a adrenalina para vencer o jogo.

Fernanda diz não se arrepender. "Não me arrependo do que falei, mas o que tem de ver é que nós fomos provocadas. O que falei, falei. Não muda em nada minha vida." Ela agora quer se concentrar nas semifinais. "Só penso no Osasco. Quero muito ajudar o Minas a estar em mais uma final. Esse é o sonho de todas nós jogadoras, de todos no clube, sócios, funcionários, e daquela grande torcida que foi nos incentivar."

Um comentário:

  1. Parabéns pela matéria, agora sim o assunto ficou fundamentado e que Deus queira sepultado de uma vez por todas!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.