Header Ads

>

Sollys/Nestlé enfrenta Usiminas de olho em vaga na final






O Sollys/Nestlé enfrenta o Usiminas/Minas nesta sexta-feira (30), às 18h45, na Arena Vivo, na segunda partida da semifinal da Superliga 2011/12. A equipe comandada pelo técnico Luizomar de Moura venceu o primeiro confronto, portanto, se conseguir outro resultado positivo garantirá a vaga na final da competição. O Sollys/Nestlé está se destacando nas estatísticas da CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) tanto no coletivo quanto no individual. A equipe tem o melhor ataque, bloqueio e levantamento. Além disso, Fabíola foi a melhor levantadora e MVP da primeira rodada da semifinal, Jaqueline foi a melhor passadora e Camila Brait melhor líbero e defesa.


Com grandes atuações na recepção, a capitã do Sollys/Nestlé dita o ritmo da equipe. "É uma jogadora que todo treinador gostaria de contar, porque a Jaqueline ocupa um espaço importante na linha de passe. Ela desenvolveu esta qualidade, pois com o histórico de lesões que teve em sua carreira, na recuperação ela não podia saltar, então, ela deu muita manchete. Esse cenário a ajudou demais para ser esta jogadora completa. Sem poder saltar, desenvolveu uma habilidade incrível nesse fundamento que é a recepção. Com tanta qualidade, se tornou uma referência na posição de ponteira passadora, não apenas no Brasil, mas internacionalmente. Ela e a Camila Brait estão dando um suporte importante para a Tandara, que está começando a jogar como ponteira passadora", analisou Luizomar de Moura.

"Como estou atuando de ponteira, jogar ao lado da Jaqueline me passa muita segurança. Nas duas passagens que estou ao lado dela não me preocupo tanto em passar, porque ela assume essas bolas e me fala para eu atacar. Então, ela assumindo essa responsabilidade me dá uma segurança a mais para ir à busca de um melhor ataque. A Jaqueline é uma super passadora, a Camila Brait é uma das melhores líberos e acho que é por isso que nossa equipe está se dando tão bem na recepção. Aprendo com as duas, fico observando nos treinos a movimentação delas e vejo como estão passando para melhorar a minha recepção", afirmou Tandara.

A melhor bloqueadora da competição, segundo as estatísticas da CBV, a central Adenízia, também elogia o peso de ter Jaqueline no Sollys/Nestlé. "A Jaque é extremamente importante para a nossa equipe. Acredito que nossa capitã é a ponteira mais completa que temos hoje no Brasil. Ela saca bem, tem uma recepção excelente e ainda ataca e bloqueia. Particularmente, preciso muito da Jaqueline, pois se ela não passar bem, não consigo atacar e a Fabíola não consegue fazer as jogadas de uma forma variada se não tiver com a bola na mão. Sendo assim, se a Jaque, Camila Brait e Tandara não derem esse suporte, a Thaisa, a Bia e eu não conseguiremos jogar. Por isso, a importância que a regularidade da Jaque traz na equipe é muito grande", avaliou Adenízia.

Já entrosada com a equipe, a oposta Destinee Hooker, destaca o trabalho coletivo realizado por todas as atletas do Sollys/Nestlé. "Com um bom passe, a Fabíola não precisa se deslocar e fica em condições favoráveis para levantar uma boa bola para o meu ataque e isso facilita o meu trabalho. Por isso, é importante a recepção da Jaqueline, da Camila Brait e da Tandara, pois com elas colocando a bola no 'alvo' a equipe funciona bem. Os nossos adversários tentam quebrar nosso passe, mas as três estão com uma excelente recepção e a Fabíola está conseguindo trabalhar bem no levantamento", declarou Hooker.


De acordo com as estatísticas da CBV, Jaqueline ocupa a terceira colocação das melhores na recepção da Superliga. Entre as quatro primeiras, apenas a capitã do Sollys/Nestlé não joga na posição de líbero.  Além disso, a jogadora é a que menos errou, possui apenas sete erros neste fundamento. "Fico muito feliz por ocupar a terceira colocação entre as melhores recepções da Superliga, até porque há um tempo não estava nem entre as vinte, pois não estavam sacando muito em mim. Só que agora, a minha responsabilidade é muito maior, pois a Tandara ainda está se adaptando na posição de ponteira. Fico contente de poder ajudá-la no passe, junto com a Brait que também é uma excelente passadora", disse Jaqueline.

A ponteira tem ciência da sua importância para o Sollys/Nestlé. "Meu objetivo é dar volume à equipe e ajudar da melhor maneira possível, sei que não tenho o fundamento de ataque como um dos melhores só que em compensação tento ajudar de diversas formas. A equipe joga com volume, então, quando se tem o passe na mão a Fabíola tem condições de trabalhar qualquer bola. Tendo a Hooker, Adenízia, Tandara e Thaisa que são grandes atacantes já fico mais tranquila. Fico honrada em saber que estou entre as melhores na recepção, dividindo esse espaço com atletas que são líberos. Porém, a felicidade é maior porque a equipe está tendo um bom rendimento", apontou Jaqueline.

Apesar do grande momento da equipe, a capitã sabe das dificuldades que ela e suas companheiras encontrarão neste duelo. "Nosso grupo é forte, mas não podemos vacilar em nenhum momento. Até porque a equipe do Minas fará um jogo de sobrevivência, mas vamos tentar buscar essa vitória com muita vontade e determinação. Estamos treinando forte para esta partida e fazendo nosso trabalho muito bem. Espero que tudo o que fizemos durante a semana seja colocado em prática. Precisamos fazer a nossa parte e ir em busca de uma vitória", finalizou Jaqueline.

---

Sabrina Machado

Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.