Header Ads

>

Mari Paraíba e Luciane Escouto contam as horas para voltar a quadra





volei Luciane Escouto e mari paraíba (Foto: Marcello Pires)
Tudo indica que a presença do público masculino nos jogos do Barueri aumentará consideravelmente em 2014. A razão é simples: a partir de janeiro, é bem provável que as musas Luciane Escouto e Mari Paraíba tenham condições de jogo. Recém-contratadas pela equipe paulista, elas estiveram presentes no ginásio do Tijuca, nesta sexta-feira, na derrota por 3 a 1 para o Rio de Janeiro, pela 12ª rodada da Superliga feminina. Ainda sem data para estrearem, os novos reforços do técnico Maurício Thomas falaram sobre a expectativa de voltar às quadras após um longo período.

- Estamos recuperando o ritmo de jogo ainda. Eu, por exemplo, só estou treinando há duas semanas e as dores musculares já começaram a aparecer. Mas já evoluímos bastante desde que começamos a treinar e a ansiedade de voltar a jogar é imensa. Mas só devemos estrear em janeiro – afirmou Luciane Escouto.

A ansiedade de Mari Paraíba é a mesma da nova companheira, mas a inatividade de tanto tempo foi por razões completamente distintas. Enquanto a central Luciane Escouto não prorrogou seu contrato com o Rio de Janeiro no fim da temporada passada e esteve envolvida no seu trabalho como modelo, a ponteira mudou de ares e foi se arriscar no vôlei de praia.

Mari, que também andou atacando de modelo e foi capa da Playboy, chegou a disputar um Sul-Americano e o Circuito Brasileiro nas areias, mas sentiu tanta falta das quadras que decidiu mudar seus planos e antecipar seu retorno.

- Estava com muitas saudades. Queria voltar só na próxima Superliga, mas recebi uma proposta interessante do Barueri e acabei mudando meus planos. Minha adaptação agora é voltar à quadra, pois na praia o jogo é mais lento, mais cadenciado. Na quadra, a pegada é outra – explicou Mari Paraíba.

A tarefa de Luciane talvez seja mais trabalhosa. Sem jogar há seis meses, desde que seu contrato com o Rio de Janeiro foi encerrado, a central reconhece que seu retorno às quadras está sendo bastante doloroso. Se os trabalhos como modelo já não tomam mais seu tempo como na época do concurso de Miss Brasil Mundo, quando terminou na sexta colocação, um compromisso ainda mais importante tem tirado o sono da gaúcha de 1,85m.

- Depois do concurso ficou mais fácil conciliar minha vida de atleta com minha carreira como modelo. Agora só faço fotos e algumas propagandas. O problema agora é outro. Vou casar dia 3 de maio e agora estou procurando meu vestido de noiva (risos). Quando mais a data se aproxima, mais ansiosa eu fico.
Tenha as melhores ofertas do Magazine Luiza: clique aqui!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.