Header Ads

>

Brasil atropela a China no Mundial de vôlei feminino






A seleção brasileira feminina de vôlei segue imbatível no Campeonato Mundial da Itália. Nesta quarta-feira, depois de nove vitórias em nove jogos na competição, a equipe comandada por José Roberto Guimarães estreou na terceira fase e não deu a mínima chance para a tradicional seleção chinesa: com atuação muito segura desde o primeiro ponto, triunfou por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/16 e 25/15, em Milão, e ficou muito perto das semifinais.

Isto porque a terceira fase do Mundial de Vôlei classifica as duas primeiras colocadas de cada triangular para as partidas de mata-mata. Com a vitória desta tarde, o Brasil pode até avançar com uma derrota para a República Dominicana, na próxima sexta-feira, às 12h30 (de Brasília). Tudo depende do resultado do embate entre chinesas e dominicanas, na quinta. Se as centro-americanas triunfarem, a seleção já estará automaticamente qualificada. Se as asiáticas levarem a melhor, porém, o Brasil corre riscos (remotos) de ser eliminado se perder na sexta.

A seleção brasileira provou em quadra, nesta quarta-feira, que mereceu todo o favoritismo que recebeu da imprensa quando o Grupo G do Campeonato Mundial de Vôlei foi sorteado, na segunda. Claramente mais forte fisicamente, o time de José Roberto Guimarães não deu respiro às chinesas, que tiveram dificuldades para pontuar desde o início do jogo. Apesar de terem chegado ao duelo com boa campanha (oito vitórias e uma derrota) no torneio, as asiáticas foram dominadas pelo bloqueio brasileiro e nunca ameaçaram o triunfo verde e amarelo.

O primeiro set já dava indícios do que aconteceria em todo o jogo. A seleção brasileira começou a partida em ritmo acelerado e fechou a parcial rapidamente. O último ponto foi anotado no erro de saque de Xu. O Brasil manteve a superioridade no segundo set e, apesar de ter relaxado e permitido reação chinesa em certo momento, readquiriu a boa forma na parte final e fechou sem mais problemas. Na terceira parcial, José Roberto deixou as titulares em quadra durante a maior parte do tempo e viu a partida ser finalizada com ainda mais facilidade.

Dani Lins, com grande visão de jogo e boa distribuição nos levantamentos, foi o destaque da partida, que ainda teve as centrais Thaísa e Fabiana como protagonistas. Camila Brait defendeu bem como sempre e Jaqueline e Sheilla contribuíram como coadjuvantes de luxo. O Brasil dominou as estatísticas nos pontos de ataque (49 a 33), bloqueio (11 a 2) e de saques (5 a 2). Além disto, errou menos que as chinesas (9 a 13). Se esse nível de atuação se repetir na Itália, certamente será muito difícil tirar o primeiro título mundial da seleção brasileira.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.