Header Ads

>

Brasil garante a quarta vitória seguida na Liga Mundial




Brasil x Austrália, vôlei, Liga Mundial (Foto: Alexandre Arruda/CBV)

A formação titular mais uma vez foi outra, mas o desfecho foi igual. O Brasil entrou quente em quadra, resistiu à pressão imposta pela Austrália no primeiro set e assegurou a sua quarta vitória na Liga Mundial. Neste domingo, no ginásio Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo, a equipe não cedeu uma parcial sequer e se manteve invicta na competição: 3 a 0 (parciais de 31/29, 25/19 e 25/19).

O próximo compromisso da seleção será contra a Sérvia, agora fora do país. As partidas serão disputadas em Novi Sad, na próxima sexta-feira (dia 12), e em Belgrado, no domingo (dia 14). 
Lucarelli mais uma vez foi o destaque da partida. O ponteiro foi o maior pontuador, com 20 acertos. Do outro lado, Thomas Edgard alcançou a melhor marca: 13.
 - Acho que a confiança primeiro vem dos técnicos e dos jogadores, o que eles passam para mim. A confiança com que entro em quadra é grande, fica mais fácil jogar assim. Tenho jogadores do meu lado que são multicampeões e, mesmo assim, confiam em mim.  Primeiro agradeço a eles pela confiança e espero retribuir da melhor maneira possível - disse Lucarelli.
 O jogo

Quando piscou, a Austrália já estava seis pontos atrás no placar (11/6). Os donos da casa caprichavam no saque, Lucão arrancava um ace, e o jogo fluía. A equipe tinha uma formação diferente do jogo anterior. Rapha, Lucas Lóh, Isac e Lucarelli eram os titulares. Thomas Edgar estava bem marcado, e a seleção ainda tirava proveito das falhas no serviço dos "cangurus".  Aos poucos, eles se acertavam. Roberto Santilli trocava as peças, e sua equipe chegava ao empate (17/17). Se a pancada os visitantes defendiam, Lucarelli tirava a força e abria 21/19 para o Brasil. Os australianos deixavam tudo igual novamente.

William Arjona dava um toque na rede e a mordia. Na jogada seguinte, o time conquistava o set point. O capitão Edgar salvava (24/24). Bola para Isac no meio. Ponto. Walker subia em seguida e provocava o empate. Lucarelli recuperava a vantagem, e outra vez eles se seguravam. A torcida lamentava o saque para fora de Wallace, que era recompensado pelo oposto com bola no chão no lance seguinte. O Brasil não conseguia fechar. Um saque para fora de Lucão, e Rubinho - atuando como técnico no lugar de Bernardinho, suspenso - pedia tempo (29/29). A Austrália também perdia o seu. Um beijo na bola direcionada a Paul Sanderson, e Rapha garantia no saque a primeira parcial: 31/29.
Os australianos voltavam melhor, fazendo 3/0. Apesar das falhas, os brasileiros se recuperavam e chegavam ao empate (8/8). O comando do placar viria após um ataque para fora de Edgar (11/10). Lucarelli encarava o duplo e passava por ele. Wallace soltava o braço no saque. Garantia mais um ponto e abria um sorriso, depois de passar uma bola de graça para o outro lado da rede e Walker pensar que ela iria fora (15/11). Lá atrás, Serginho fazia bonitas defesas e comemorava as jogadas bem finalizadas por Lucarelli, Wallace e Lucas Lóh (23/18).  O time tinha o controle e levava também o segundo set: 25/19.
Na retomada da partida, o central Isac seguia arrancando aplausos da arquibancada. Estava "em casa". Por sete temporadas, defendeu o time da cidade. Sem dificuldade, o Brasil construía uma boa vantagem (7/1). O líbero Tiago Brende ganhava sua chance de mostrar serviço. Era testado com um saque forte de Williams e dava conta. A Austrália não se entregava. Uma sequência de erros brasileiros fazia a diferença cair (17/14). Williams carregava o time na costas. Mas Lucarelli tratava logo de responder. Isac também, com um saque venenoso (20/15). Por duas vezes, Evandro virava a bola, e a vitória se aproximava. Um ace de Lucarelli levantou a torcida (24/18). O primeiro match point a Austrália salvava. No segundo, Lucarelli colocava um ponto final: 25/19.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.