Header Ads

>

Brasil tem melhor ano no Vôlei de Praia desde 2008




Domínio brasileiro no pódio de São Petersburgo, com ouro, prata e bronze

Campeões e vice-campeões nos dois naipes, 18 medalhas de ouro, 32 medalhas no total. Na semana em que a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) confirmou os títulos de Alison/Bruno Schmidt (ES/DF) e Ágatha/Bárbara Seixas (PR/RJ) da temporada 2015 do Circuito Mundial, o vôlei de praia brasileiro também comemorou sua melhor marca em conquistas desde 2008. Além disso, também retoma a coroa do tour masculino após quatro anos.
Em 2008, temporada dos Jogos Olímpicos de Pequim, foram 20 medalhas de ouro para times do Brasil no Circuito Mundial. O número de etapas, porém, foi superior ao de 2015: 19 eventos femininos e 20 masculinos (em 2015 foram 16 torneios femininos e 15 masculinos). Balanço positivo e que mostra acertos no planejamento a um ano dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, na visão do gerente de seleções de vôlei de praia da CBV, Franco Neto.
"Os atletas estão de parabéns, se dedicaram muito em todos os torneios. E por ter sido atleta, também acredito que o apoio da CBV foi fundamental. A preparação e a manutenção desta preparação são essenciais, e com a ajuda dos nosso patrocinadores e apoio do COB e do Ministério do Esporte, pudemos custear os gastos, permitir que as comissões técnicas completas sempre estivessem presentes. Demos 100% para que eles pudessem representar o Brasil da melhor maneira, e eles conseguiram isso", analisou.
No naipe masculino, Alison e Bruno Schmidt terminaram com 6.070 pontos, tendo vencido seis etapas (veja a lista completa das medalhas abaixo), cinco delas em sequência. Na segunda posição do Circuito Mundial 2015 ficaram os cariocas Pedro Solberg e Evandro, que somaram 4.960 pontos, tendo conquistado um ouro, uma prata e dois bronzes. As duas duplas representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016. E para o campeão Bruno Schmidt, a capacidade do time se reinventar foi o diferencial ao longo do ano.
"Acredito que a palavra que define é superação. O Alison vinha de uma operação no joelho e uma apendicite, sabia que seria exigido desde o começo. Chegamos ao Campeonato Mundial como terceiro time do país, mas tivemos paciência, união e força. A maneira como conseguimos nos encontrar durante o ano foi algo muito bonito", disse Bruno, que completou.
"Depois do título na Holanda, sentíamos um prazer muito grande por estarmos em quadra. O ano teve um final perfeito, com vaga olímpica, título do Campeonato Mundial, World Tour Finals e Circuito Mundial, vai ficar marcado. Mas o trabalho não para e vamos fazer buscar uma medalha nos Jogos de 2016", destacou o brasiliense de 29 anos.
O ranking feminino também contou com uma dobradinha brasileira. Ágatha e Bárbara Seixas fizeram 6.350 pontos ao vencerem três etapas, incluindo a mais importante, o Campeonato Mundial na Holanda, e levaram o tour. Também conquistaram três pratas e um bronze. Na segunda colocação ficaram Larissa e Talita, com 5.840 pontos e sete ouros na temporada. Assim como no masculino, as quatro atletas estarão presentes nos Jogos de 2016.
"Foi uma temporada muito especial, de conquistas e amadurecimento. Nós priorizamos o Circuito Mundial, já que a vaga olímpica poderia ser obtida por lá. Durante o caminho tivemos que abdicar de muitas coisas, só vivendo o voleibol e totalmente focadas, muitas vezes longe da família e dos amigos. Mas tudo isso foi recompensado agora", disse a paranaense, que aponta 2015 como melhor ano profissional, ao menos até agora.
"Não tem como não dizer que foi o ano mais especial de nossas carreiras. Fomos vice-campeãs na temporada passada e agora garantimos o título, acho que nossa história é essa. Uma escada. Felizmente a cada ano estamos subindo um degrau, evoluindo", disse Ágatha.
Se domina o naipe feminino desde 2002, última vez que uma dupla de outro país ficou com o título (as norte-americanas Walsh e May foram as vencedoras naquele ano), no masculino o Brasil recuperou a coroa. A ex-parceria Emanuel e Alison havia conquistado o último título do país em 2011. Agora ao lado de Bruno, novamente o 'Mamute' chega ao troféu.
"Poder voltar a conquistar o título no masculino também é um ótimo indicio. Não apenas conquistar, mas ser campeão e vice-campeão nos dois naipes representa uma temporada fantástica. Vamos seguir trabalhando, mas acredito que isso também impõe respeito nos adversários para os Jogos Olímpicos de 2016, eles construíram e quem vier enfrentar as duplas brasileiras em nossa casa, também terá que lidar com a pressão. O caminho está sendo bem trilhado, mas ainda há muito trabalho pela frente", analisou Franco Neto.
No horizonte, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. A programação será realizada com a comissão técnica das quatro duplas nos próximos meses, após a definição do calendário da próxima temporada pela FIVB. Até o final da temporada ainda serão realizados três Opens, no México, Turquia e Qatar, todos já contando pontos para o Circuito Mundial 2016.
BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2015:
Open de Praga
Ágatha/Bárbara Seixas - ouro
Duda/Elize Maia - bronze
Grand Slam de Moscou
Larissa/Talita - ouro
Evandro/Pedro Solberg - prata
Major Series de Porec
Larissa/Talita - ouro
Major Series de Stavanger
Evandro/Pedro Solberg - ouro
Juliana/Maria Elisa - ouro
Ágatha/Bárbara Seixas - prata
Grand Slam de São Petersburgo
Ágatha/Bárbara Seixas – ouro
Juliana/Maria Elisa – prata
Fernanda Berti/Taiana - bronze
Campeonato Mundial da Holanda
Ágatha/Bárbara Seixas – ouro
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Fernanda Berti/Taiana – prata
Juliana/Maria Elisa – bronze
Evandro/Pedro Solberg - bronze
Major Series de Gstaad
Larissa/Talita – ouro
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Fernanda Berti/Taiana - prata
Grand Slam de Yokohama
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Ágatha/Bárbara Seixas - prata
Grand Slam de Long Beach
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Larissa/Talita - ouro
Grand Slam de Olsztyn
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Larissa/Talita - ouro
Rio Open
Larissa/Talita – ouro
Ágatha/Bárbara – prata
Guto/Saymon - bronze
World Tour Finals
Alison/Bruno Schmidt – ouro
Larissa/Talita – ouro
Ágatha/Bárbara Seixas – bronze
Pedro Solberg/Evandro – bronze


    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.