Header Ads

>

Taubaté é um dos favoritos para a Superliga





Isbel Mesa, Wallace, Éder, Rapha, Lucarelli e o técnico Cezar Douglas representarm o Taubaté na festa de lançamento da Superliga (Foto: Divulgação)

A Superliga de vôlei está chegando e com o Taubaté credenciado como um dos favoritos ao título. Na segunda-feira, em um hotel de São Paulo, a cerimônia de lançamento do campeonato reuniu jogadores e técnicos das equipes participantes.
A 23ª edição da Superliga masculina e feminina de vôlei terá início na próxima quarta-feira (26.10) e, nesta segunda (24.10), representantes das 24 equipes participantes, sendo 12 de cada naipe, se reuniram em São Paulo (SP) para a festa de lançamento da competição.
A temporada 2016/2017 terá o início no dia 26 de outubro, com o jogo entre o JF Vôlei (MG) e Vôlei Brasil Kirin (SP). Os atuais campeões da Superliga são o Rexona-Sesc (RJ), no feminino, e o Sada Cruzeiro (MG), no masculino.
Durante o evento, em contato com atletas, treinadores e dirigentes, o Diretor de Voleibol de Quadra da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Radamés Lattari, comemorou o lançamento de mais uma edição da principal competição da modalidade no país.
"É um orgulho muito grande para nós, que trabalhamos com o voleibol e amamos a modalidade, o início de mais uma edição da Superliga, que é a competição maior que temos em nosso esporte no Brasil. Não temos a pretensão de dizer que é a maior liga do mundo, mas com certeza é a que tem o maior número de transmissões na TV, maior presença de medalhistas olímpicos e mundiais. E isso é motivo de muito orgulho", avaliou Radamés.
O Diretor Executivo da CBV, Ricardo Trade, o Baka, destacou a importância da competição na sequência da disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e do aumento das transmissões da Superliga. Para Trade, o campeonato evolui a cada ano.
"Esta edição da Superliga será especial por vir na sequência dos Jogos Olímpicos no Brasil, onde o voleibol teve uma proeminência muito grande, não só com os títulos, mas pelos ginásios lotados, o fluxo de público e a audiência na TV, isso foi especial. Também conseguimos manter 10 dos 12 campeões olímpicos jogando aqui no país, o que mostra força do campeonato, que ainda trouxe 16 estrangeiros, entre eles medalhistas olímpicos. Estamos muito bem no aspecto de transmissões, o SporTV já terá mais de 100 jogos ao vivo e, agora, teremos a RedeTV transmitindo mais 52 partidas na TV aberta em horário nobre nas quintas e aos sábados. Estes são ganhos especiais e cada vez mais nos tornamos uma liga mais profissional. Na CBV teremos um atendimento exclusivo à Superliga para cuidar com carinho desta competição", disse Trade.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.