Header Ads

>

Parque Olímpico receberá as finais do Mundial militar de vôlei de praia





A segunda edição do Mundial militar de vôlei de praia, que começa nesta quarta-feira (8) nas dependências do CCFEx (Centro de Capacitação Física do Exército), terá as finais realizadas nas dependências do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, no próximo final de semana. No sábado (11), acontecerão as disputas das semifinais, enquanto as finais estão marcadas para domingo (12). As partidas vão ocorrer em arenas montadas nas quadras externas do tênis.

Medalhista olímpica na Rio-2016, Ágatha disputará o Mundial militar assim como Duda
 

O Mundial, que integra o calendário do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM, da sigla em inglês), reunirá mais de 50 atletas representando a Alemanha, Brasil, China, Holanda, Irã, Jordânia, Letônia, Palestina e Sri Lanka. O Brasil será representado por destaques do vôlei de praia nacional, como os medalhistas olímpicos Bruno e Ágatha, além das campeãs do Circuito Mundial, Larissa e Duda.

Publicidade

Para o diretor do Departamento do Desporto Militar (DDM), do Ministério da Defesa, almirante Paulo Zuccaro, o Mundial serve para mostrar que o trabalho de apoio das Forças Armadas ao esporte de alto rendimento do Brasil continua a pleno vapor.

- Desde 2008, temos conduzido um trabalho mais sistemático de apoio ao esporte nacional e muito disso se viu na Olimpíada Rio-2016, mediante a conquista de 13 das 19 medalhas que o Brasil pode obter - afirmou Zuccaro.

O campeonato marcará ainda um novo ciclo de preparação dos atletas militares para Tóquio-2020. Antes, eles ainda irão competir nos Jogos Mundiais Militares da China, em 2019. Além dos medalhistas olímpicos, estarão representando o Brasil no evento a dupla Evandro e André, que estão em primeiro no ranking mundial da modalidade.

Primeiros treinos

Nesta terça-feira (7), as equipes militares testaram as instalações das quadras do CCFEx. O alemão Alexander Walkenhorst, irmão da medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos Rio-2016, Kira Walkenhorst, declarou que a quadra está em ótimas condições e que será um prazer disputar esta competição no Rio de Janeiro e contra as fortes duplas brasileiras.

Já Vents Graudins, da Letônia, afirmou que é muito importante que eventos deste porte aconteçam para que o vôlei de praia militar seja cada vez mais valorizado. Ele ressaltou o nível técnico dos atletas brasileiros e mencionou a importância de ter os melhores atletas do mundo disputando o campeonato.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.