Header Ads

>

Minas domina o Sesc/Rio de Janeiro pela Superliga




Em prévia do Sul-Americano, Minas domina o Sesc/Rio de Janeiro pela Superliga

Às vésperas da disputa do Sul-Americano feminino de clubes, o Minas surpreendeu o Sesc/Rio de Janeiro fora de casa pela Superliga. Em uma partida com portões fechados para os torcedores, a equipe mineira dominou o atual campeão nacional e sul-americano para vencer por 3 sets a 0 - parciais de 25/21, 25/22 e 25/20. Uma prévia de um possível confronto no campeonato continental de Belo Horizonte.
- Nosso time teve uma grande atuação. Estamos focadas para o time do Rio. É o time a ser batido sempre, tem um grande comandante, que é o Bernardinho. Viemos com atenção redobrada. O time tem que crescer nessa fase final para os playoffs - disse Carol Gattaz.
Duas vezes vice-campeã mundial pela seleção brasileira, a central recebeu o Troféu Viva Vôlei de melhor jogadora da partida. Ela foi também a maior pontuadora, com 18 acertos. A americana Destinee Hooker e a oposta Rosamaria também se destacaram para o Minas neutralizar as armas do Sesc/Rio.
- Parabéns ao Minas, fez uma belíssima partida, jogou com ritmo, sacou bem, defendeu bem. Saímos insatisfeitas pela forma que o Sesc atuou. Saímos chateadas, tristes. Vamos refletir no que fizemos e mobilizar. Semana que vem já é o Sul-Americano, que vale vaga no Mundial. Sabemos que podemos fazer melhor - disse a líbero Fabi.
A bicampeã olímpica lamentou a ausência da torcida do Sesc/Rio na arquibancada. A partida estava prevista inicialmente para o Arena Olímpica, mas um temporal inviabilizou a realização do jogo no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Assim, a partida foi transferida para o ginásio do Tijuca Tênis Clube e teve de ter portões fechados. Os torcedores que já haviam adquirido ingressos vão ser reembolsados.
Sem sua torcida, o Sesc/Rio viu o Minas dominar todos os sets, encaixando bem todas as jogadas. Bernardinho tentou corrigir os erros das anfitriãs, mas as mineiras mantiveram um ritmo forte e não permitiram a reação. O roteiro se repetiu nos três sets, até que a levantadora Macris fechou a partida em uma bola de segunda.
O resultado consolidou o Minas na terceira posição da Superliga. Agora com 45 pontos e 15 vitórias em 21 jogos, o time abriu quatro pontos para o Osasco, apesar de ter uma partida a mais. O Sesc/Rio permaneceu na vice-liderança com 52 pontos e 18 vitórias em 20 jogos, mas viu a distância para o líder Praia Clube aumentar - a equipe de Uberlândia agora tem 57 pontos.
Agora o Minas se prepara para a abertura do Sul-Americano contra as peruanas do Regatas Lima na terça-feira, às 18h. O Sesc/Rio só estreia na quarta, também às 18h, contra as argentinas do La Plata. Em grupos diferentes, as equipes podem se reencontrar em uma semifinal ou na decisão da competição continental.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.