Header Ads

>

Walsh se impressiona com talento de Duda: “Melhor do mundo no momento”





 
Tricampeã olímpica, Walsh se impressiona com talento de Duda:
Divulgação FIVB

Até ela. Karri Walsh, dona de três ouros olímpicos (2004, 2008 e 2012) e mais um bronze (2016), se rendeu ao talento de Duda Lisboa após a derrota para a brasileira de só 20 anos e consequente eliminação no Campeonato Mundial de vôlei de praia nesta quarta-feira. Fenômeno da base, a sergipana é tricampeã mundial sub-19, bicampeã-mundial sub-21, atual campeã do Circuito Mundial adulto, além de ter sido eleita a melhor jogadora do mundo na temporada atual. É também, ao lado de Ágatha Rippel, uma das principais apostas do Brasil para Tóquio 2020 - processo seletivo fecha só em fevereiro de 2020.

- Duda não é mais uma promessa, ela é uma realidade. A melhor jogadora do mundo no momento, eu a vejo assim. Duda ainda é muito nova, mas parece que já fez isso uma vida toda quando está em quadra. É impressionante. Além de talentosa, ela tem muita força física. Eu consigo ver muitos títulos no caminho dela. Hoje, por exemplo, o talento dela exigiu o melhor de mim, me fez crescer em quadra. Jogar com a Duda me desafia - disse Walsh, que aos 40 anos ainda joga em alto nível.

Duda contra Walsh em disputa na rede pelo Campeonato Mundial — Foto: Divulgação FIVB

 

Quem também vê um futuro promissor para Duda é a atual parceira dela, Ágatha Rippel. Prata na Rio 2016 ao lado de Bárbara, a paranaense se sente honrada em fazer parte do processo de evolução da jovem, que ao lado dela poderá disputar sua última edição de Jogos Olímpicos, aos 36 anos.

- Tenho certeza que em alguma momento a Duda vai olha para atrás pensar 'o tempo que eu jogava com aquela chata' (risos). Mas, sem brincadeira, eu sei que ela vai sentir saudade. Na verdade, eu espero, se me derem uma vaguinha, estar comentando (no SporTV) os próximos jogos da Duda no outro ciclo. Ela ainda vai ser mais grande do que já é - disse Ágatha.

Duda, no entanto, não consegue descrever a felicidade que é estar em seu segundo Campeonato Mundial. Filha da ex-jogadora Cida, ela espera que este seja apenas o início de uma carreira duradoura e vitoriosa.

- Eu sou muito feliz pelas oportunidades e pelas portas que a vida abriu para mim. Eu realmente amo o que eu faço. Eu procuro aproveitar cada jogo, cada torneio, cada lugar que a gente vai. As vezes nem parece verdade tudo que estou vivendo. Sou uma pessoa muito grata - disse a jovem.

Nesta quinta-feira, ela e Ágatha voltam a jogar pelas oitavas de final do Campeonato Mundial. As duas enfrentam, às 9h (Brasília), as russas Makroguzova e Kholomina. Se vencer o torneio, assim como aconteceu no Circuito Mundial, Duda se tornará a atleta mais nova da história a conquistar tal feito. E o retrospecto da sergipana é positivo em Hamburgo. Nos últimos dois torneios disputados na cidade alemã, ela fez duas finais. Pelo World Tour Finals, ficou com a prata em 2017 e com o ouro em 2018.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.